Busca avançada
Ano de início
Entree

Ascocotyle (Phagicola) longa em peixes consumidos por pinípedes e humanos na Zona de Convergência Intertropical do Atlântico Sul

Processo: 18/12113-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2018
Vigência (Término): 31 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Estevam Guilherme Lux Hoppe
Beneficiário:Alice Pereira Americano
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Zoonoses   Pinnipedia

Resumo

O lobo-marinho-sul-americano (Arctocephalus australis) é o pinípede mais frequentemente encontrado ao longo ao litoral do Rio Grande do Sul e alguns estudos realizados com essa espécie revelaram a presença de Ascocotyle (Phagicola) longa em seu trato intestinal. Este helminto tem potencial zoonótico e seu segundo hospedeiro intermediário são peixes mugilídeos, os quais apresentam metacercárias encistadas em musculatura, coração, fígado, rins, estômago, baço, gônadas e mesentério. Os hospedeiros definitivos são aves e mamíferos (inclui-se aqui, o homem) que se infectam ingerindo peixe infectado cru ou mau cozido. Este trabalho visa, portanto, avaliar a presença de Ascocotyle (Phagicola) longa em peixes consumidos por lobos-marinhos e humanos na zona de convergência intertropical do atlântico sul, determinar os indicadores de infecção por matacercárias do parasita nas espécies de peixes estudadas, verificar a interação entre os indicadores de infecção de metacercárias e características fenotípicas do hospedeiro, comparar a prevalência de infecção por A. (P.) longa nas diferentes espécies de peixe estudadas e comparar a contagem de metacercárias do parasita entre os órgãos afetados. Para isso, serão coletados um máximo de 20 exemplares de cada espécie de peixe estudada e os órgãos preferencialmente afetados sofrerão liquidificação e serão colocados em placa de Petri para a procura de parasitas com o auxílio de um estereomicroscópio. Após a identificação e contagem dos parasitas encontrados, uma análise descritiva dos dados será realizada por meio dos indicadores de infecção helmínticas de acordo com Bush et al. (1997). Ainda, será calculada a relação entre contagem total de metacercárias de um determinado órgão e o peso deste (n/g).

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.