Busca avançada
Ano de início
Entree

Organização e informatização da coleção de fungos marinhos da costa brasileira e marinhos e terrestres da Antártica do acervo da CRM-UNESP

Processo: 18/17216-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de setembro de 2018
Vigência (Término): 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia
Pesquisador responsável:Lara Durães Sette
Beneficiário:Ralyvan Araujo dos Santos
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/07957-7 - Micologia marinha e Antártica: diversidade e aplicação ambiental, AP.R
Assunto(s):Micologia   Extremófilos   Criopreservação   Fungos   Sustentabilidade

Resumo

Projetos de pesquisa que envolvem coleta de amostras e isolamento de material biológico devem garantir a preservação adequada desse material, principalmente quando o esforço para a obtenção das amostras envolve uma logística complexa e cara como é o caso das coletas na Antártica e de vários ambientes marinhos da costa brasileira. Uma das principais funções das coleções de culturas microbianas é a preservação do material biológico por meio de técnicas e procedimentos que garantam a viabilidade e pureza do material. Os micro-organismos do acervo principal e de pesquisa da CRM-UNESP são preservados por dois diferentes métodos, incluindo a criopreservação a -80 ºC, a liofilização e o método de Castellani (preservação em água a 4 ºC). Os acervos de fungos marinhos da costa brasileira (~900 isolados) e de fungos filamentosos e leveduras (~1.600 isolados) provenientes de amostras marinhas e terrestres da Antártica encontram-se preservados nas coleções de pesquisa associadas à Central de Recursos Microbianos da UNESP (CRM-UNESP). As informações associadas ao acervo principal da CRM-UNESP estão inseridas no software informatizado de gerenciamento de acervos, o ¼Sicol. Parte dessas informações está disponibilizada na Rede speciesLink (CRIA) e será também disponibilizada no Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira (SiBBr), uma iniciativa do MCTIC que visa integrar informações sobre a biodiversidade e os ecossistemas. Desta forma, para que o projeto alcance os objetivos propostos é importante dar continuidade aos cuidados do acervo de fungos que estão sendo trabalhados. Para tanto o presente plano de trabalho tem como objetivo geral a continuação da curadoria e ampliação do acervo de fungos marinhos da costa brasileira e Antárticos da Central de Recursos Microbianos da UNESP (CRM-UNESP), depositados no Laboratório de Micologia Ambiental e Industrial-LAMAI.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.