Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização do mecanismo de acúmulo de células-tronco tumorais em carcinoma de cabeça e pescoço após quimioterapia

Processo: 18/17478-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Luciana Oliveira de Almeida
Beneficiário:Thaís Moré Milan
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/11780-8 - Estudo de modificações epigenéticas associadas ao acúmulo de células-tronco do câncer em carcinoma de cabeça e pescoço: implicações na resistência à quimioterapia, AP.JP
Assunto(s):Biologia molecular   Neoplasias de cabeça e pescoço   Células-tronco neoplásicas   Quimiorresistência   Cisplatino   Estratégias terapêuticas

Resumo

Carcinomas de cabeça e pescoço são tumores sólidos com conteúdo heterogêneo. Dentro do tumor nem todas as células possuem a capacidade de auto-renovação e crescimento ilimitado. Na arquitetura tumoral, é amplamente aceito que as células-tronco do câncer são fundamentais para o crescimento tumoral, enquanto que as células diferenciadas apenas contribuem para a massa tumoral. Existem duas hipóteses que tentam explicar a formação das células-tronco do câncer: (1) através datransformação maligna de células-tronco normais ou células-progenitoras em células-tronco tumorais. Esse processo ocorre através de múltiplas mutações gênicas que levam a instabilidade genômica, contribuindo para a malignização celular; (2) as células tumorais diferenciadas adquirem progressivamente propriedades de células-tronco através da reversão ontogênica ou desdiferenciação, que induzem à plasticidade celular determinada principalmente por modificações epigenéticas e ativação de oncogenes. Contudo, o mecanismo exato pelo qual as células-tronco do câncer são originadas ou acumuladas após quimioterapia ainda não está completamente elucidado. O objetivo desse projeto será identificar e caracterizar o mecanismo pelo qual as células-tronco tumorais são acumuladas após a administração do agente quimioterápico Cisplatina e identificar vias de sinalização que possam estar envolvidas no processo. Caracterizar o mecanismo pelo qual as células-tronco tumorais são acumuladas após a quimioterapia adicionará novos conhecimentos em torno das células-tronco tumorais que poderão contribuir para a criação de novas estratégias terapêuticas que sejam mais eficientes para erradicar o carcinoma de cabeça e pescoço.