Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação da técnica de treinamento por neurofeedback utilizando ressonância magnética

Processo: 16/22116-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física
Pesquisador responsável:Gabriela Castellano
Beneficiário:Carlos Alberto Stefano Filho
Instituição-sede: Instituto de Física Gleb Wataghin (IFGW). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07559-3 - Instituto Brasileiro de Neurociência e Neurotecnologia - BRAINN, AP.CEPID
Assunto(s):Eletroencefalografia   Ressonância magnética   Neurofeedback

Resumo

A técnica de neurofeedback (NFB) tem sido utilizada como tratamento alternativo ou complementar a diversos tipos de distúrbios mentais ou condições neurológicas, como o déficit de atenção e hiperatividade, o controle do vício em drogas, epilepsia e depressão. A ideia do método consiste em um treinamento individual a fim de que a pessoa submetida ao NFB aprenda a modular sua resposta cerebral segundo determinada estratégia. Diversos aspectos do treinamento por NFB, contudo, ainda não são claramente compreendidos, como os substratos neurais responsáveis por causar modificações a nível cerebral. Desta forma, o melhor entendimento da técnica é de importância fundamental tanto do ponto de vista acadêmico, possibilitando que o mecanismo seja elucidado, como do ponto de vista clínico, favorecendo a possibilidade de aplicação a novos tipos de tratamentos. Neste projeto, objetiva-se o estudo da técnica de treinamento por NFB na tentativa de melhor compreender como este método pode induzir mudanças no cérebro de um indivíduo submetido a ele. Para isto, serão recrutados indivíduos sadios que farão parte de um de três grupos: o grupo NFB, que realizará um treinamento de NFB com EEG; o grupo sham-NFB, que realizará um treinamento similar ao NFB, mas com "ruído" ao invés de sinais cerebrais, e um grupo controle, que não realizará nenhum treinamento. Todos os voluntários serão avaliados por meio de exames de ressonância magnética (RM) para avaliar possíveis mudanças causadas no cérebro decorrentes do NFB. Os exames de RM deverão incluir análises estruturais, como a VBM (voxel based morphometry) e a DTI (difusion tensor imaging), e funcionais (baseadas em resting-state fMRI - functional magnetic resonance imaging). Também poderão ser realizadas aquisições conjuntas de EEG-fMRI, a fim de que sejam obtidas informações complementares do cérebro dos usuários submetidos ao treinamento por NFB, já que estas duas modalidades medem sinais de naturezas distintas. Este projeto será desenvolvido no âmbito do CEPID "Instituto Brasileiro de Neurociência e Neurotecnologia" (BRAINN, na sigla em inglês) da FAPESP, no Grupo de Neurofísica do Instituto de Física Gleb Wataghin da UNICAMP. O projeto já foi aprovado pelo Comitê de Ética da UNICAMP, em 25/02/2016 (CAAE 53041616.6.0000.5404).