Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise de esteróides produzidos por fungos simbiontes isolados da célula de cria de abelhas sem ferrão

Processo: 18/03650-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Mônica Tallarico Pupo
Beneficiário:Gabriela Toninato de Paula
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/50954-0 - Novos agentes terapêuticos obtidos de bactérias simbiontes de invertebrados brasileiros, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Esteroides   Fungos   Simbiose   Produtos naturais   Micro-organismos

Resumo

Em um trabalho recente de nosso grupo de pesquisa foi descrita a presença de um fungo, pertencente ao gênero Zygosaccharomyces, no interior das células de cria de Scaptotrigona depilis, que fornece ergosterol para o desenvolvimento das larvas dessa abelha sem ferrão. Esse relato demonstra uma estreita relação simbiótica entre a abelha e o fungo. Interações simbióticas já foram relatadas em insetos sociais, tais como formigas cortadeiras, cupins, mas pouco se sabe sobre essa interação entre abelhas, evidenciando a importância de estudos envolvendo esses organismos. Além disso, tendo em vista o alarmante declínio da população mundial de abelhas, um maior conhecimento sobre esses polinizadores é de extrema importância. Portanto, este projeto tem como objetivo ampliar o estudo realizado anteriormente, utilizando diferentes espécies de abelha sem ferrão que ocorrem no território brasileiro e para as quais já foi evidenciada a presença de fungo na célula de cria. Serão isolados os fungos-alimento de diferentes espécies e a produção de esteroides por esses fungos será avaliada por GC-MS. O projeto irá ampliar o entendimento da simbiose entre fungos presentes na célula de cria e as abelhas sem ferrão, contribuindo para o planejamento de possíveis estratégias para a preservação desses importantes polinizadores.