Busca avançada
Ano de início
Entree

Balanço de nitrogênio no cultivo do lambari-do-rabo-amarelo em monocultivo e em cultivos integrados com o camarão-da-amazônia e com o curimbatá

Processo: 18/10363-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2018
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Wagner Cotroni Valenti
Beneficiário:Dalton Belmudes Neto
Instituição-sede: Centro de Aquicultura (CAUNESP). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Lambari

Resumo

Os sistemas de cultivo integrado, vem sendo considerados uma forma de aumentar a sustentabilidade da aquicultura. No entanto, eles podem gerar diferentes tipos de acúmulo de nutrientes conforme os hábitos alimentares de cada espécie no viveiro. Observou-se que geralmente há acúmulo de nutrientes no extrato bentônico. Desse modo, nesse trabalho será testada a hipótese de que a eficiência do uso do nitrogênio, adicionado aos sistemas de aquicultura semi-intensiva realizada em viveiros, aumenta progressivamente com adição de espécies de habitat bentônico com nichos ecológicos complementares à espécie alvo. Serão quantificados os acúmulos de nitrogênio nos principais compartimentos do sistema. Será desenvolvido um experimento em doze viveiros de fundo natural, com 3 tratamentos e 4 repetições. Nesse processo, serão analisados os sistemas de monocultivo de lambari-do rabo-amarelo (Astyanax lacustris) e dois cultivos integrados multitróficos das espécies lambari-do-rabo-amarelo, camarão-da-amazônia (Macrobrachium amazonicum) e lambari-do-rabo-amarelo, camarão-da-amazônia e curimbatá (Prochilodus lineatus). Estas espécies podem ser cultivadas em uma mesma instalação, devido aos diferentes hábitos alimentares e distribuição espacial. Apenas os lambaris serão alimentados com ração comercial de 36 % de proteína bruta e grânulos de 2,5 mm, duas vezes ao dia até a saciedade, representando a entrada de matéria orgânica alóctone. Para as análises, serão coletadas amostras do sedimento, da água do cultivo e da chuva, dos gases, da ração ofertada ao lambari e dos animais povoados e despescados para a determinação dos conteúdos de nitrogênio. As entradas e saídas de nitrogênio do sistema serão quantificadas.