Busca avançada
Ano de início
Entree

Enzimas proteolíticas e fosfolipases em venenos de serpentes: distribuição e mecanismos de ação relacionados à toxicidade dos venenos e à digestão das presas

Processo: 18/15753-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de setembro de 2018
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Convênio/Acordo: NSF - Dimensions of Biodiversity e BIOTA
Pesquisador responsável:Ana Maria Moura da Silva
Beneficiário:Noranathan da Costa Guimarães
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/50127-5 - Dimensions US-BIOTA São Paulo: scales of biodiversity: integrated studies of snake venom evolution and function across multiple levels of diversity, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Toxicologia   Metaloproteinases   Enzimas   Ecologia   Evolução molecular   Fosfolipases A2   Venenos de serpentes

Resumo

Enzimas proteolíticas e fosfolipases são componentes-chave nos venenos de serpentes que atuam na captura de presas através de mecanismos distintos: as enzimas proteolíticas têm como alvos componentes importantes para o controle da hemostasia enquanto as fosfolipases atuam em diferentes receptores musculares ou neuronais, induzindo paralisia de presas e miotoxicidade. Além da captura de presas, essas enzimas estão supostamente envolvidas na digestão dos tecidos das presas. Neste projeto, selecionaremos espécies representantes de grupos taxonômicos de serpentes da família Viperidae que apresentem diferenças fenotípicas quanto ao padrão de expressão dessas enzimas. Nesses grupos compararemos a abundância e as atividades de fosfolipases A2, serinoproteinases e metaloproteinases em amostras de venenos individuais. Os venenos com alta expressão de cada uma dessas enzimas serão selecionados e usados para abordagens farmacológicas visando a identificação dos distúrbios do sistema hemostático ou neurotoxicidade que eles induzem e seus principais mecanismos de ação. Serão ainda testados quanto às suas propriedades digestivas de tecidos de mamíferos, lagartos e artrópodes.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.