Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de permeação cutânea in vitro do ácido ursólico a partir de dispersões sólidas carreadas em hidrogel à base de poloxamer

Processo: 18/17768-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 25 de outubro de 2018
Vigência (Término): 24 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Pesquisador responsável:Marlus Chorilli
Beneficiário:Andressa Maria Pironi
Supervisor no Exterior: Ana Melero Zaera
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universitat de València, Espanha  
Vinculado à bolsa:16/22544-0 - Dispersões sólidas de ácido ursólico veiculadas em hidrogéis para administração cutânea: desenvolvimento, caracterização e avaliação biológica in vitro e in vivo, BP.MS
Assunto(s):Tecnologia farmacêutica

Resumo

A inflamação cutânea envolve a liberação de vários mediadores inflamatórios, os quais quando em excesso podem ser nocivos e causar o desenvolvimento de doenças inflamatórias crônicas da pele, como a dermatite atópica e a psoríase. Além disso, a ativação do Fator Nuclear kappa B (NF-kB) é necessária para a produção de citocinas e outras proteínas pró-inflamatórias. Esta via celular tem sido apontado como uma causa subjacente da patogênese dos distúrbios crônicos da pele. O ácido ursólico é um triterpenóide de ocorrência natural que inibe o NF-kB, representando um candidato promissor para o tratamento de doenças inflamatórias da pele. No entanto, sua baixa solubilidade em meio aquoso afeta sua aplicação terapêutica. Entre as várias estratégias que podem ser usadas para melhorar a solubilidade de um fármaco hidrofóbico, as dispersões sólidas compostas por polivinilpirrolidona K-30 e poloxâmero 407 ou succinato de D-±-tocoferil polietilenoglicol 1000 podem ser uma abordagem interessante. Além disso, a dispersão sólida transportada em hidrogel à base de poloxamer pode otimizar a administração tópica do ácido ursólico na pele, uma vez que favorece o seu acúmulo nas camadas da pele. Neste projeto será avaliada a permeação e penetração in vitro em pele humana do ácido ursólico a partir de dispersões sólidas carreadas em hidrogel à base de poloxâmero.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.