Busca avançada
Ano de início
Entree

Correlação entre o genótipo e o fenótipo em Doença de Fabry

Processo: 18/04776-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:João Bosco Pesquero
Beneficiário:Henrique Lage Ferreira Ferrer
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Nefrologia   Neurologia   Genética   Fenótipo   Genótipo   Doença de fabry   Mutação   Clínica médica

Resumo

Doença de Fabry (DF) é um erro inato do metabolismo, ligado ao cromossomo X, com caráter progressivo e hereditário, devido à deficiência da enzima ±-galactosidase A (±-Gal A), responsável pela degradação de globotriaosilceramida (Gb3). Pacientes com DF apresentam acúmulo progressivo de Gb3 nos lisossomos das células endoteliais de vários órgãos principalmente rins, pele, olhos, coração e cérebro. Acroparestesia, angioqueratomas, intolerância ao frio e ao calor - hipohidrose, perda de memória e proteinuria são sintomas decorrentes de distintas origens, mas com um denominador comum nessa enfermidade. A DF é classificada de duas formas pela clínica apresentada pelo paciente: clássica e atípica. O tipo de mutação pode determinar um fenótipo diferente para a doença em cada paciente, dependendo do nível da atividade residual da enzima. No entanto, a correlação entre fenótipo e genótipo não está bem estabelecida. O conhecimento acerca das mutações no gene GLA é importante na medida em que auxilia no conhecimento da natureza e evolução da doença, e correlações clínicas são essenciais para a conduta médica com base no diagnóstico molecular. Nesse estudo, pacientes do ambulatório de erros inatos de metabolismo da Unifesp - IGEIM, tiveram DNA genômico extraído de sangue periférico. Fragmentos contendo os 7 éxons e as regiões flanqueadoras foram amplificados por PCR e sequenciados pelo método de Sanger. O objetivo deste estudo é fazer uma correlação genótipo-fenótipo acerca de 11 diferentes mutações observadas a partir da análise do DNA desses pacientes. Não há na literatura correlação clara entre genótipos e fenótipos, de modo que se torna difícil a compreensão das manifestações clínicas dos pacientes com essas variações por parte da equipe médica. Desta forma pretendemos correlacionar o fenótipo causado por mutações descritas na literatura, bem como mutações não descritas, como a duplicação de 14 nucleotídeos a partir da posição 72 no éxon 1, (c.59_72dupCCCTCGTTTCCTGG), uma nova mutação que acarreta um códon prematuro de parada (p.D25fsX125). Além dessa, outras duas variantes novas serão analisadas. Portanto o objetivo principal deste será compreender os mecanismos básicos da doença para sua aplicação clínica, visando melhorar o tratamento aos pacientes com a doença de Fabry.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)