Busca avançada
Ano de início
Entree

Exposição materna a diferentes ftalatos combinados: efeitos transgeracionais relacionados ao desenvolvimento da próstata

Processo: 18/09510-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Pesquisador responsável:Luis Antonio Justulin Junior
Beneficiário:Luiz Guilherme Alonso Costa
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Toxicologia   Desenvolvimento fetal   Reprodução

Resumo

O interesse por fatores ambientais que interfiram no desenvolvimento intrauterino e promovam alterações morfofuncionais, transitórias ou permanentes, incluindo as que podem ser transmitidas aos descendentes, configuram uma área de extremo interesse científico chamada DOHaD (Developmental Origns of Health and Disease). Os ftalatos representam um grupo de substâncias utilizadas na indústria e são encontrados em diferentes concentrações na urina e no plasma de seres humanos. Assim, o objetivo desse estudo será o de investigar se a exposição gestacional e lactacional a diferentes concentrações de uma mistura de ftalatos é capaz de alterar a estrutura da próstata de ratos da geração F1 e F2, bem como de marcadores moleculares teciduais capazes de demonstrar alterações no desenvolvimento e fisiologia da glândula. Para alcançar esse objetivo, ratas prenhes da linhagem Sprague-Dawley serão aleatoriamente divididas em 4 grupos experimentais: (controle (veículo); 20 µg/kg/dia, 200 µg/kg/dia, 200 mg/kg/dia) e receberão as respectivas doses da mistura por gavagem na seguinte proporção: 19% DEHP (Bis(2-ethylhexyl) phthalate), 36% DEP (Diethylphthalate), 15% DBP (Di-n-butilphthalate), 10% DiBP (DiisobutylPhthalate), 8% BBzP (Butylbenzylphthalate), and 10% DiNP (Diisononylphthalate); e serão expostas do dia gestacional 10 (DG10) ao dia pós-natal 21 (DPN21). Os machos da geração F1 serão eutanasiados no DPN22 e DPN120. Alguns machos da geração F1 serão acasalados com fêmeas não expostas e os seus descendentes (F2) serão eutanasiados no DPN22. Os dados gestacionais, bem como a distância anogenital e a descida testicular serão avaliados. A próstata ventral dos animais será pesada, e um hemilobo será fixado em Methacarn e destinado para as análises histológicas e imunohistoquímicas (IHQ), enquanto que o outro hemilobo será congelado em nitrogênio líquido para extração de proteínas e Western Blot. Serão avaliados os seguintes marcadores teciduais por IHQ: AR (receptor de andrógeno), Ki67 (proliferação celular); alfa-actina (músculo liso) e E-caderina (junções epiteliais); e por WB: SIRT1 (marcador de estresse oxidativo) e Prostateína (marcador da atividade funcional). Este projeto faz parte de um estudo mais amplo com enfoque molecular epigenético que encontra-se em desenvolvimento sob a coordenação do Prof. Adj. Wellerson Rodrigo Scarano (co-orientador), com colaborações internacionais e financiamento da FAPESP.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.