Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de novo material de embalagem ativa e biodegradável: filme de quitosana e agente antioxidante natural (óleo essencial de capim limão)

Processo: 18/10491-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Engenharia de Alimentos
Pesquisador responsável:Cristiana Maria Pedroso Yoshida
Beneficiário:Luana Roland Ferreira Contini
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Assunto(s):Quitosana   Antioxidantes   Capim limão

Resumo

O desenvolvimento de novos materiais ativos e biodegradáveis para embalagens segue uma tendência cada vez mais crescente. Além de manter a qualidade, favorecer a segurança e prolongar a vida de prateleira dos alimentos é necessário que a embalagem tenha custo reduzido e degradação ambiental facilitada após uso. A quitosana é um polímero proveniente da quitina, encontrada em abundância na natureza em exoesqueleto de insetos e crustáceos. Filmes biopoliméricos de quitosana apresentam vantagens como resistência e flexibilidade, barreira ao oxigênio, fácil biodegradabilidade, propriedade antimicrobiana e baixa toxicidade. A incorporação de agentes antioxidantes naturais na matriz filmogênica de quitosana forma um sistema de embalagens ativas. O crescimento da tendência de consumo de compostos naturais por parte da população mundial e a demanda das indústrias de alimentos para o controle da oxidação lipídica surge como alternativa muito promissora para a utilização de antioxidantes naturais. Pesquisas com óleo essencial de capim limão indicam seu potencial antioxidante, devido à principalmente a presença do composto bioativo citral. Este sistema de embalagem antioxidante pode ser considerado uma alternativa na aplicação em produtos alimentícios com alto teor de gordura, que apresentam grande sensibilidade à oxidação lipídica. A qualidade, aceitabilidade e vida útil da carne de frango e, principalmente, seus produtos industrializados, dependem de vários fatores, sendo a oxidação lipídica um dos principais problemas de estabilidade do produto. Este projeto tem o objetivo desenvolver, caracterizar e aplicar um novo material biopolimérico de quitosana e óleo essencial de capim limão como um sistema de embalagem bioativa antioxidante e antimicrobiana, avaliando seu efeito sobre oxidação lipídica (valor de substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico, TBARS) em produto reestruturado de frango e sobre a inibição de microrganismos potencialmente patogênicos. Paralelamente, serão avaliadas as características microbiológicas (bactérias psicrotróficas e mesófilas) e sensoriais (teste de aceitação) das amostras de carne de frango reestruturada (hambúrguer).

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.