Busca avançada
Ano de início
Entree

Neurociência do viés de falso consenso

Processo: 18/14507-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia
Pesquisador responsável:Paulo Sérgio Boggio
Beneficiário:Letícia Yumi Nakao Morello
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Instituto Presbiteriano Mackenzie. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Neurociências   Córtex pré-frontal   Heurística   Consenso   Neuromodulação   Estimulação transcraniana por corrente contínua

Resumo

O processo de categorização e julgamento de possíveis aliados (ingroup) ou inimigos (outgroup) é essencial para a sobrevivência e evolução da espécie humana. Um aspecto fundamental dos julgamentos é que parte do processamento para chegar a eles não se dá no nível da consciência. Processamentos rápidos e automáticos como heurísticas e vieses constituem parte importante da maneira que julgamos o ameaças ou oportunidades de desenvolvimento, dentre outras coisas. Dentre estes, o Viés de Falso Consenso leva indivíduos a acreditarem que suas escolhas comportamentais e julgamentos são relativamente comuns e apropriados enquanto posições alternativas são inapropriadas e incomuns. Welborn et.al. (2017) demonstraram que quando o participante recebe pistas que confirmem suas próprias opiniões o efeito do viés é aumentado e existe atividade no Córtex Pré Frontal Ventromedial (CPFVM), área relacionada a situações de aprovação social e recompensa. Em contrapartida, quando o participante recebe dicas que contrariem sua opinião, diminuindo o efeito do viés, há atividade do Córtex Pré Frontal Ventrolateral (CPFVL) direito, área relacionada a processos regulatórios. Desta forma, é possível pensar em uma possível relação causal entre estas estruturas corticais e o efeito aqui descrito, o que evidenciaria a necessidade de estudos de neuromodulação com o efeito do viés. Dessa forma, o presente estudo tem como objetivo geral investigar o papel do Córtex Pré Frontal sobre o viés de falso consenso e como objetivos específicos (I) verificar se o efeito do viés de falso consenso é replicável em população brasileira; (II) verificar se a magnitude do viés de falso consenso é correlacionada com uma medida de abertura à mudança de perspectiva e (III) investigar o papel do CPFVM e do CPFVL direito sobre o viés de falso consenso, através da modulação via Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua. O experimento é dividido em duas etapas. A primeira delas tem como função rastrear o posicionamento dos participantes acerca de diversos temas e será realizada através de uma plataforma online. Já a segunda consiste na tarefa experimental, durante a qual será realizada a estimulação. Apesar do crescente aumento na literatura acerca deste viés e do paralelo aumento do número de publicações acerca do uso de neuromodulação nas ciências cognitivas, afetivas e sociais, nenhum estudo encontrado procurou avaliar o impacto da neuromodulação de estruturas corticais frontais na frequência e intensidade deste viés, o que reforça a importância do estudo aqui proposto.