Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de métodos por HSCCC para isolamento e identificação dos constituintes da própolis vermelha

Processo: 18/13700-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Jairo Kenupp Bastos
Beneficiário:Gari Vidal Ccana Ccapatinta
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/04138-8 - Realização de estudos químicos, analíticos, biológicos, farmacológicos e tecnológicos para preenchimento das lacunas no desenvolvimento do setor de própolis brasileiro, AP.TEM
Assunto(s):Química de produtos naturais   Própolis   Fracionamento

Resumo

A própolis é um material natural resinoso, coletado por abelhas a partir de plantas e misturados com cera de suas glândulas. A própolis Brasileira tem amplo uso tradicional e várias atividades biológicas, sendo altamente valorizada em países asiáticos. Um dos tipos de própolis mais destacados é a vermelha, que no Brasil tem como fonte botânica a espécie Dalbergia ecastophyllum (L.) Taub. (Fabaceae). Quimicamente, a própolis vermelha se caracteriza pela presença de flavanonas, flavonóis, triterpenos, catequinas, chalconas, auronas, guttiferonas e xantonas. Tanto os extratos como alguns compostos isolados apresentam as atividades antioxidante, antimicrobiana, citotóxica e anti- inflamatória, entre outras, conferindo à própolis vermelha alto potencial para o desenvolvimento de produtos farmacêuticos. Todavia, há poucos estudos que garantam a caracterização química e segurança no uso desta. Assim, há necessidade de isolamento e identificação de quantidades suficientes dos metabólitos deste tipo de própolis para serem disponibilizados para o desenvolvimento de métodos analíticos e realização dos estudos farmacológicos e toxicológicos previstos no projeto tematico "Realização de estudos químicos, analíticos, biológicos, farmacológicos e tecnológicos para preenchimento das lacunas no desenvolvimento do setor de própolis brasileiro", processo FAPESP 2017/04138-8. Assim, propõe-se o desenvolvimento das condições cromatográficas utilizando o equipamento de cromatografia contracorrente de alta velocidade (HSCCC), para o fracionamento e isolamento dos constituintes da própolis vermelha. Outras técnicas complementares poderão ser utilizadas, se necessário, incluindo uso de gel de sephadex e cromatografia líquida de alta eficiência preparativa.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.