Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos de grãos úmidos de destilaria na fermentação ruminal, digestibilidade, população microbiana em sistema de cultivo de fluxo duplo contínuo

Processo: 18/18165-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 31 de outubro de 2018
Vigência (Término): 29 de abril de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Mário de Beni Arrigoni
Beneficiário:Laís de Aquino Tomaz
Supervisor no Exterior: Antonio Pinheiro Faciola
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Florida, Gainesville (UF), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:17/21354-6 - Grãos de milho úmidos de destilaria na alimentação de bovinos Nelore: digestibilidade e parâmetros ruminais, BP.MS
Assunto(s):Análise de alimentos   Ruminantes   Bovinos   Nutrição animal

Resumo

O objetivo deste estudo será avaliar a inclusão de grãos úmidos de destilaria (WDG) e seus efeitos na fermentação e degradabilidade de dietas no sistema de cultura contínua de fluxo duplo. O experimento será realizado no Laboratório de Nutrição Animal sob responsabilidade do professor Antonio Faciola, no Departamento de Zootecnia da Universidade da Flórida, com oito fermentadores (sistema de cultura contínua de fluxo duplo); Cada unidade de fermentador será aleatoriamente designada para receber cada dieta uma vez ao longo dos 4 períodos em um quadrado latino duplo 4x4. Cada período de 10 dias incluirá um período de adaptação de 7 dias da dieta seguido por um período de amostragem de 3 dias. Os tratamentos experimentais serão diferentes de acordo com os níveis de WDG: T1: 0%; T2: 15%; T3: 30% e T4: 45% da inclusão na matéria seca. Cada fermentador será alimentado manualmente com um total de 72 g MS/dia da dieta que será composta por milho moído, farelo de soja e feno de brome, divididos igualmente em duas refeições por dia. O fluido ruminal será coletado cerca de 2 h após a alimentação matinal de dois novilhos angus canulados no rúmen. O fluido ruminal será colocado em cada fermentador e durante os últimos 3 dias de cada período, os efluentes líquidos e sólidos de cada fermentador serão combinados e homogeneizados para medição do pH a 0, 2,4,6,8 h após a alimentação. Em seguida, as amostras serão armazenadas para as análises de nitrogênio amoniacal (N-NH3) e ácidos graxos de cadeia curta (AGCC). No final de cada período, o efluente da digesta dos três dias de amostragem será composto por fermentador e congelamento, para medição de matéria seca, cinzas, proteína bruta, extrato etéreo, fibra em detergente neutro (FDN) e fibra em detergente ácido (FDA) e para a estimativa da degradabilidade. Ao mesmo tempo, para a coleta de amostras para avaliação da fermentação no tempo 0, 2, 6 e 10 h após a alimentação matinal, partículas sólidas serão coletadas de recipientes de efluente sólido de cada fermentador. Amostras líquidas e sólidas serão armazenadas a -80°C para posterior extração de DNA. Para a extração de DNA, será utilizado o método fenol-clorofórmio. O gene 16S e 18S rRNA será amplificado para identificar a população microbiana de bactérias celulolíticas e amilolíticas no DNA. Todos os procedimentos estatísticos serão realizados utilizando o SAS 9.4 para windows 10, com p d 0,05. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.