Busca avançada
Ano de início
Entree

Autogoverno ou autonomia cultural: a questão nacional para Rosa Luxemburgo e o Bund

Processo: 18/15650-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 04 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 03 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História Moderna e Contemporânea
Pesquisador responsável:Eduardo Barros Mariutti
Beneficiário:Antonio Vogaciano Barbosa Mota Filho
Supervisor no Exterior: Michael Lowy
Instituição-sede: Instituto de Economia (IE). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS), França  
Vinculado à bolsa:17/10986-1 - A economia política dò internacionalismo: rosa Luxemburgo e a questão dás nacionalidades, BP.DR
Assunto(s):História econômica   Nacionalismo

Resumo

Rosa Luxemburgo (1871-1919) foi uma importante economista polonesa do início do século XX, que desempenhou um papel relevante em diferentes controvérsias políticas no marxismo. A questão das nacionalidades ntabilizou-se entre elas porque foi retomada em diferentes momentos e envolveu diferentes interlocutores: inicialmente o Partido Socialista Polonês e depois os Bolcheviques. No entanto, essa controvérsia também se desenvolve de forma mais sutil com outro interlocutor: os judeus socialistas do partido União Judaica Trabalhista da Lituânia, Polônia e Rússia, mais conhecido como Bund. O projeto de pesquisa que propomos, tem como objetivo analisar o desenvolvimento desta controvérsia, particularmente as diferenças entre as propostas de "autonomia cultural" formulada pelo Bund e de autogoverno (Landesselbstverwaltung), proposto por Rosa. Como as discussões entre Rosa e os judeus aparecem indiretamente em trabalhos espaçados, é relevante buscar outras fontes para entender como o autor fez contato com as formulações do Bund e desenvolveu suas respostas a elas. Assim, a reconstituição dos termos dessa controvérsia envolve a análise dos manuscritos e correspondências de Rosa, bem como documentos tanto do partido de Rosa Luxemburg, a Socialdemocracia do Reino da Polônia e da Lituânia, quanto do Bund. Como resultado da pesquisa, espera-se destacar quais elementos das formulações de Rosa sobre a questão das nacionalidades foram desenvolvidos no contexto de sua controvérsia com os Bundistas.