Busca avançada
Ano de início
Entree

Trabalhadores e Repressão em Contextos Transicionais

Processo: 18/17988-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 14 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 13 de maio de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História
Pesquisador responsável:Claudio Henrique de Moraes Batalha
Beneficiário:Richard de Oliveira Martins
Supervisor no Exterior: Marina Franco
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa: Universidad Nacional de San Martín (UNSAM), Argentina  
Vinculado à bolsa:16/05888-8 - A experiência operária sob a repressão durante a abertura política: Vale do Paraíba, 1979-1994, BP.DR
Assunto(s):Ditadura   Trabalhadores   Argentina   Brasil   Repressão

Resumo

Através do estágio de pesquisa pretendemos identificar documentação e bibliografia que permitam averiguar as modalidades locais de colaboração patronal-militar com vistas à repressão ao movimento operário e suas organizações em vigor no final da última ditadura militar argentina (1976-1983) e durante o primeiro governo da "democratização", o de Raúl Alfonsín (1983-1989). Avaliaremos de quais formas as iniciativas de justiça de transição implementadas no país se relacionam com a memória operária sobre a repressão, com o repertório tático desenvolvido pelos trabalhadores argentinos no período e com as práticas repressivas com que se depararam durante a transição política. Tendo em vista que a transição argentina é frequentemente referida como modelo no Brasil, por conta da prontidão e da extensão das políticas de verdade e justiça implementadas, esta pesquisa permitirá que estabeleçamos uma compreensão mais precisa e matizada de outra experiência transicional, ao passo em que desenvolveremos um referencial mais complexo para orientar a escrita de um dos capítulos de nossa tese, em que tratamos da memória dos metalúrgicos do Vale do Paraíba sobre a repressão durante a "abertura política" brasileira.