Busca avançada
Ano de início
Entree

Citotoxicidade trans-amelodentinária, eficácia clareadora e cinética de degradação de géis clareadores contendo óxidos metálicos à base de manganês

Processo: 18/14457-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2018
Vigência (Término): 31 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Carlos Alberto de Souza Costa
Beneficiário:Rafael Antonio de Oliveira Ribeiro
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Clareamento de dente   Citotoxicidade   Dentística   Odontoblastos

Resumo

Tem sido demonstrado que a adição de catalisadores químicos à agentes clareadores atuam diretamente na degradação do peróxido de hidrogênio (H2O2), o que leva ao aumento da eficácia clareadora do produto e reduz a difusão de H2O2 pela estrutura dental. Dessa forma, o objetivo do presente estudo será avaliar a eficácia clareadora, cinética de degradação e citotoxicidade trans-amelodentinária de géis clareadores contendo 10% e 35% de H2O2 ativados quimicamente com diferentes óxidos metálicos. Para isso, discos de esmalte e dentina serão manchados e então submetidos ao clareamento com ambos os géis clareadores associados a um espessante experimental formulado a partir do composto ácido poliacrílico, contendo ou não os ativadores químicos óxido de manganês (MnO) e óxido ferro-manganês (MnFeO). Como controle positivo, um gel com 35% de H2O2 será aplicado por 45 minutos sobre o esmalte, sendo que no controle negativo nenhum tratamento será realizado. Para determinar a melhor concentração destes ativadores (2 mg/mL, 4 mg/mL ou 6 mg/mL) a partir de um screening da eficácia clareadora, os discos serão submetidos a um protocolo de manchamento, seguido do clareamento com diferentes concentrações de MnO e MnFeO (espectrofotômetro de reflexão-UV, sistema CIE L*a*b*). Serão selecionadas as melhores concentrações dos agentes catalisadores de acordo com a eficácia clareadora dos produtos. Após esta etapa, será avaliada a taxa de degradação do H2O2 residual, bem como a produção de radicais hidroxila (OH*). Para avaliação da citotoxicidade trans-amelodentinária, os discos serão adaptados em câmaras pulpares artificiais, sendo as células odontoblatóides MDPC-23 semeadas na superfície de dentina dos discos. Desta maneira, serão realizados os ensaios de viabilidade (MTT) e morfologia celular (MEV). A quantificação do total de H2O2 capaz de se difundir pelos discos também será determinada (violeta leuco-cristal/peroxidase). Os dados numéricos obtidos através da aplicação dos protocolos laboratoriais serão submetidos à análise estatística específica.