Busca avançada
Ano de início
Entree

Scaffold bioativo de PCL incorporado com biovidro, produzidos por eletrofiação: estudo in vivo na regeneração óssea

Processo: 18/13271-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Luana Marotta Reis de Vasconcellos
Beneficiário:Sarah de Oliveira Marco Avelino
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Eletrofiação   Histologia   Polímeros   Regeneração óssea   Biovidro   Nanotecnologia

Resumo

Polímeros biorreabsorvíveis com nanopartículas cerâmicas incorporadas podem ser utilizados como biomateriais, devido às suas características físico-químicas, versatilidade estrutural, bioatividade e propriedades mecânicas superiores e têm atraído atenção significativa para a engenharia de tecidos. Dentre as técnicas utilizadas para a produção de polímeros visando a fabricação nano/micro fibras buscando o biomimetismo com a matriz extracelular, destaca-se a eletrofiação. Dentre as nanopartículas cerâmicas, encontra-se o biovidro, que apresenta propriedades bioativas, mecânicas e facilidade na incorporação de grupos funcionais que ocasionam respostas fisiológicas a células ósseas e regeneração de tecido in vivo.Neste projeto será avaliada a influência da incorporação do biovidro em scaffolds poliméricos de PCL, visandoregeneração óssea em defeitos críticos de calvária de ratos. Para as caracterizações morfológicas dos materiais serão utilizadas: microscopia eletrônica de varredura (MEV), análise da molhabilidade e difração de raios-x. Para os ensaios in vivoserão confeccionados defeitos ósseos de 5mmem calvária de ratos,os quais serão preenchidos com diferentes biomateriais: a) PCL; b) PCL com biovidro em partículas micrométricas; c) PCL com biovidro em partículas nanométricas. Além do grupo controle que será o defeito ósseo crítico preenchido com coágulo. Após 04 semanas da cirurgia, os animais serão eutanasiados e as peças serão avaliadas histológica e histomorfometricamente para verificar a melhor via de desenvolvimento da regeneração óssea a partir da influência do biomaterial. Os dados serão estatisticamente analisados, inicialmente por meio do teste de normalidade visando a aplicação do teste estatístico adequado. O nível de significância adotado será o valor convencional de 5%.