Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização do tecido adiposo periprostático de camundongos obesos antes e após o tratamento com o agonista beta 3-adrenérgico, Mirabegron e seu efeito na atividade funcional da próstata

Processo: 18/05956-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2018
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Autonômica
Pesquisador responsável:Fabíola Taufic Monica Iglesias
Beneficiário:Gabriela Reolon Passos
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Disfunção erétil   Tecido adiposo   Agonistas adrenérgicos beta   Hiperplasia prostática   Receptores adrenérgicos beta 3   Tomografia computadorizada por emissão de pósitron   Modelos animais

Resumo

Os Sintomas do Trato Urinário Inferior (STUI), que consiste em sintomas da fase de enchimento (como incontinência e frequência urinária), de esvaziamento e pós-miccionais possui alta prevalência e afeta ambos os sexos. Em pacientes do sexo masculino, por exemplo a queixa mais comum de STUI é normalmente decorrente da Hiperplasia Prostática Benigna (HPB). A Obesidade predispõe à intolerância à glicose, à resistência à insulina, Dislipidemia, Diabetes Tipo 2 e desordens cardiovasculares. Estudos prospectivos mostraram que homens obesos são mais propensos à desenvolver STUI em comparação à homens magros. O tecido adiposo constitui uma importante fonte de substância pró-inflamatórias, pró-contráteis e pró-proliferativas. Trabalho recente publicado pelo nosso grupo mostrou que o peso da próstata e da gordura epididimal de camundongos que receberam dieta hiperlipídica é significativamente maior em comparação aos tecidos de animais magros. Ainda, animais obesos apresentam hipercontratilidade da próstata e da bexiga. Em animais obesos que receberam o agonista beta-3 adrenérgico, Mirabegron por 2 semanas, medicamento aprovado para o tratamento da bexiga hiperativa, observamos uma melhora na hiperatividade da bexiga e uma redução da massa da gordura epididimal e dos níveis de lipoproteína de baixa densidade. A ativação dos receptores beta-3 adrenérgicos em tecido adiposo está envolvido com os processos de lipólise, mobilização dos ácidos graxos em tecido adiposo branco e com a termogênese em tecido adiposo marrom. Entretanto, baseado nos nossos achados prévios não sabemos se a melhora na reatividade da bexiga após o tratamento com Mirabegron possa ter sido devido a um efeito direto na musculatura lisa e/ou à menor liberação de substâncias pró-contráteis, pró-proliferativas e pró-inflamatórias oriundas do tecido adiposo periprostático. Nossos resultados preliminares mostraram que a área dos adipócitos da gordura periprostática é significativamente maior em animais obesos em comparação aos adipócitos do tecido de animais magros. Baseado no exposto acima, aventamos a hipótese de que 1) o tecido adiposo periprostático possa liberar substâncias pró-contráteis, pró-inflamatórias e pró-proliferativas contribuindo assim para a hipercontratilidade e para a hiperplasia da próstata e 2) o tratamento com Mirabegron poderia interferir positivamente na reatividade da próstata pela menor produção de substâncias pró-inflamatórias, pró-contráteis e pró-proliferativas. Portanto, o objetivo geral deste projeto visa avaliar a interferência do tecido adiposo periprostático na reatividade da próstata de animais obesos tratados ou não (controle) com o Mirabegron por 2 semanas por meio de ensaios histológicos e imunohistoquimicos (determinação dos índices proliferativos e apoptóticos da próstata), qRT-PCR (avaliar a expressão gênica de mediadores pró-inflamatórios e de marcadores para tecido adiposo branco e marrom), quantificação das citocinas pró-inflamatórias no tecido adiposo periprostático, bioensaio para avaliar se a presença do tecido adiposo periprostático interfere na reatividade da próstata e se o tratamento com o Mirabegron melhoraria esses parâmetros e determinação da atividade metabólica do tecido adiposo periprostático pela técnica de tomografia computadorizada por emissão de pósitrons em animais obesos e controles tratados ou não com Mirabegron. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.