Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos efeitos bioquímicos das nanopartículas de óxido de cobre e de platina no cladócero Daphnia magna

Processo: 18/14203-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Adrislaine da Silva Mansano Dornfeld
Beneficiário:João Gabriel Gonçalves Chiquito
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Biomarcadores   Estresse oxidativo   Ecotoxicologia

Resumo

O uso e a produção de nanopartículas de óxido de cobre (NPs CuO) e de platina (NPs Pt) tem aumentado significativamente nos últimos anos, sendo aplicadas em diversas áreas como na indústria, na nanomedicina e na agricultura. Devido à ampla aplicação destas NPs, é possível que ocorra a liberação em ambientes aquáticos, podendo causar riscos aos organismos aquáticos. Alguns estudos já relataram a toxicidade destas NPs a alguns organismos, porém a investigação de seus efeitos sobre o sistema antioxidante e danos oxidativos em cladóceros é limitada. A utilização de biomarcadores bioquímicos pode ajudar a explicar os mecanismos de toxicidade das NPs e têm potencial para serem usados como sinais de alerta precoce para efeitos ecologicamente relevantes. Diante disso, o objetivo desta pesquisa será avaliar a toxicidade e as respostas bioquímicas de estresse oxidativo no cladócero Daphnia magna exposto as NPs de óxido de cobre e de platina. Ensaios para determinar a toxicidade das NPs sobre o organismo-teste serão realizados. Em seguida, os cladóceros serão expostos às concentrações subletais das NPs selecionadas para avaliar os efeitos de estresse oxidativo utilizando biomarcadores bioquímicos. O estresse oxidativo será analisado por meio da determinação dos níveis de espécies reativas de oxigênio, da atividade das enzimas antioxidantes (superóxido dismutase, catalase e glutationa peroxidase) e da ocorrência de peroxidação lipídica no cladócero. Em termos gerais, esta pesquisa poderá elucidar os principais efeitos e mecanismos de toxicidade das NPs CuO e NPs Pt sobre cladóceros, além de fornecer informações que poderão subsidiar ações regulatórias, visando à proteção da biota aquática.