Busca avançada
Ano de início
Entree

Estressando as vias aéreas: plasticidade neuronal na inflamação pulmonar alérgica

Processo: 18/18762-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Vigência (Início): 07 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 16 de maio de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Carolina Demarchi Munhoz
Beneficiário:Guilherme Dragunas
Supervisor no Exterior: Reinoud Gosens
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Groningen, Holanda  
Vinculado à bolsa:17/16549-2 - Efeitos do estresse crônico imprevisível sobre a neuroplasticidade e inflamação nas vias aéreas em um modelo murino de Asma alérgica, BP.DD
Assunto(s):Asma   Pneumonia   Doenças inflamatórias   Estresse psicológico   Sistemas de saúde   Plasticidade neuronal

Resumo

Asma, uma doença inflamatória crônica que afeta as vias aéreas, representa um custo importante para os sistemas de saúde pública em todo o mundo. Diversas linhas de evidência, incluindo dados do nosso grupo, mostram que a rede neuronal das vias aéreas na asma é alterada e contribui para a hiperresponsividade e inflamação. Essa plasticidade pode, portanto, representar um potencial alvo terapêutico de novos fármacos. Durante muito tempo sabe-se que o estresse psicológico pode levar a exacerbações da asma. O estresse pode ser classicamente definido como uma ameaça real ou potencial à homeostase de um indivíduo, gerando respostas fisiológicas evolutivamente conservadas que o ajudarão a lidar e se adaptar com sucesso. Estudos na literatura estão amplamente de acordo que o estresse induz alterações neuroplásticas e alguns sugerem que isso também pode acontecer em condições como a asma, no entanto, o conhecimento sobre essa relação ainda é escasso.Nós, portanto, propomos este projeto BEPE como uma oportunidade para melhor 1) compreender a importância da neuroplasticidade na asma; 2) estudar como o estresse modula essa relação. No laboratório do Prof. Dr. Reinoud Gosens, um dos principais pesquisadores em doenças inflamatórias pulmonares, acreditamos que é possível realizá-las. Para isso, utilizaremos três abordagens: 1) in vitro usando neurônios colinérgicos; 2) ex-vivo usando fatias de pulmão e; 3) in vivo, usando um modelo animal de estresse e inflamação alérgica crônica. Os resultados ajudarão a entender melhor como o estresse afeta os neurônios das vias aéreas na asma e propor novos tratamentos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DRAGUNAS, GUILHERME; WOEST, MANON E.; NIJBOER, SUSAN; BOS, SOPHIE T.; VAN ASSELT, JANET; DE GROOT, ANNE P.; VOHLIDALOVA, EVA; VERMEULEN, CORNEEL J.; DITZ, BENEDIKT; VONK, JUDITH M.; KOPPELMAN, GERARD H.; VAN DEN BERGE, MAARTEN; TEN HACKEN, NICK H. T.; TIMENS, WIM; MUNHOZ, CAROLINA D.; PRAKASH, Y. S.; GOSENS, REINOUD; KISTEMAKER, LOES E. M. Cholinergic neuroplasticity in asthma driven by TrkB signaling. FASEB JOURNAL, v. 34, n. 6, p. 7703-7717, JUN 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.