Busca avançada
Ano de início
Entree

Nanopartículas poliméricas termossensíveis para co-encapsulação de agentes quimioterápicos e administração intraductal no tecido mamário

Processo: 18/17679-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Pesquisador responsável:Luciana Biagini Lopes
Beneficiário:Vanessa Franco Carvalho Dartora
Supervisor no Exterior: Alyssa Panitch
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of California, Davis (UC Davis), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:17/04174-4 - Desenvolvimento e avaliação de nanocarreadores catiônicos bioadesivos como plataforma para localização de piplartina na mama visando o tratamento tumoral, BP.DR
Assunto(s):Piplartina   Citotoxicidade   Nanopartículas poliméricas   Localização

Resumo

A alta incidência de tumores mamários e a falta de estratégias para o manejo local de formas não invasivas do carcinoma ductal in situ (DCIs) de baixo grau e outras lesões pré-tumorais e atípicas nos levaram a propor o desenvolvimento de nanocarreadores para administração intraductal de fármacos, visando obter retenção prolongada e localização do fármaco no local alvo, aumento da eficácia e redução dos efeitos adversos sistêmicos. Mais especificamente, propomos o desenvolvimento de nanopartículas termosensíveis de poli -N-isopropilacrilamida (pPNIPAM) para administração intraductal. As nanopartículas termosensíveis de pNIPAM sofrem colapso hidrofóbico em condições fisiológicas, permitindo a liberação controlada do fármaco. Propomos co-encapsular o agente citotóxico piplartina com o peptídeo KAFAK, um inibidor da MAPKAP quinase 2 (MAPK2) para melhorar o efeito antitumoral do nanocarreador. Para atingir as células tumorais, o peptídeo SILY será adicionado às nanopartículas de pNIPAM para ligar-se ao colágeno, superexpresso em diversos tipos de tumores, incluindo o câncer de mama. O tamanho médio das nanopartículas, potencial zeta, incorporação e liberação dos fármacos serão caracterizados. Posteriormente, a influência da nanoencapsulação e associação dos fármacos sobre os efeitos citotóxicos da formulação contra células de câncer de mama serão avaliados em culturas 2D e esferoides 3D.