Busca avançada
Ano de início
Entree

Ação do óxido nítrico na vascularização uterina de cadelas com piometra submetidas a tratamento medicamentoso

Processo: 18/10682-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Camila Infantosi Vannucchi
Beneficiário:Thaís Gomes Faustino
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Etiologia animal   Tratamento farmacológico   Piometra   Óxido nítrico   Cadelas   Imuno-histoquímica   Estudos randomizados

Resumo

A piometra é uma afecção do sistema reprodutor feminino que consiste no acúmulo de secreção purulenta no lúmen uterino. A etiologia ainda não está totalmente elucidada, mas é influenciada por hormônios esteroides (progesterona e estrógeno). Na piometra canina, o alto fluxo sanguíneo na artéria uterina e a alta vascularização endometrial estão relacionados ao aumento da expressão do VEGF e seus receptores no endométrio, induzindo a atividade da enzima óxido nítrico sintase endotelial (ONS-e) e consequentemente, aumento do nível basal de óxido nítrico (ON). O aglepristone é um fármaco antagonista competitivo de progesterona de alta afinidade pelos receptores deste hormônio, sendo utilizado para o tratamento medicamentoso para piometra canina. Há poucas informações na literatura científica que mensuram e correlacionam os valores séricos de ON e expressão de ONS-e no útero antes e após o tratamento medicamentoso com aglepristone em cadelas com piometra. Assim, o objetivo deste trabalho é avaliar a influência do tratamento medicamentoso com aglepristone na expressão da enzima óxido nítrico sintase no útero e mensurar os níveis séricos de óxido nítrico. Desta forma, este estudo utilizará 20 cadelas diagnosticadas com piometra, sendo alocadas em 2 grupos: controle (submetidas à ovariohisterectomia) e aglepristone (submetidas à terapia medicamentosa com aglepristone e, posteriormente, à ovariohisterectomia). Ambos os grupos serão avaliados pela ultrassonografia em modo-B, doppler colorido e pulsátil. Serão coletados fragmentos uterinos de forma randômica para análise da expressão imunohistoquímica da enzima óxido nítrico sintase endotelial e amostras de sangue para mensuração indireta de óxido nítrico pela redução de nitritos e nitratos.