Busca avançada
Ano de início
Entree

Descoberta de antígenos e desenvolvimento de métodos de diagnóstico sorológico e estratégias vacinais contra o Vírus Zika (ZIKV)

Processo: 18/14459-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2018
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Luis Carlos de Souza Ferreira
Beneficiário:Maria Fernanda de Castro Amarante
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/20045-7 - Descoberta de antígenos e desenvolvimento de métodos de diagnóstico sorológico e estratégias vacinais contra o Vírus Zika (ZIKV), AP.TEM
Assunto(s):Modelos animais   Virologia   Vírus Zika

Resumo

A situação atual da epidemia do vírus zika (ZIKV), especialmente as complicações observadas em gestantes, cria uma enorme expectativa sobre o desenvolvimento de uma vacina que possa prevenir a infecção por este vírus. Neste sentido, o principal objetivo deste projeto é o desenvolvimento de diferentes abordagens vacinais contra o ZIKV. A estratégia vacinal deverá ser segura o suficiente para ser administrada em mulheres grávidas ou em mulheres em idade fértil. Desse modo, o presente projeto propõe a utilização tanto de partículas virais inativadas como de subunidades (proteínas purificadas). Em ambos os casos será necessário à incorporação de adjuvantes às formulações vacinais e será priorizada a indução de anticorpos capazes de neutralizar o vírus e impedir a infecção de células alvo no hospedeiro. Em relação as abordagens experimentais, vale ressaltar que aspectos relacionados ao preparo e teste de uma vacina baseada em vírus inativados vêm sendo continuamente abordados por pesquisadores do Instituto Butantan (IB) nas instalações da USP (LDV e LV). As condições de cultivo do vírus foram estabelecidas na USP e transferidas para o IB para que adaptações, necessárias a um produto destinado ao uso em humanos, fossem feitas. Em paralelo, foram estabelecidas as condições de inativação (no IB) e concentração (LDV e LV) do vírus. A formulação encontra-se, no momento, em fase de teste de imunogenicidade e indução de imunidade protetora em modelo experimental. Desse modo, o pesquisador PD trabalhará diretamente nestes ensaios assim como nos testes, em condições experimentais, de formulações contendo proteínas recombinantes estruturais e não estruturais e fragmentos derivados das mesmas, particularmente o domínio III da proteína E e um fragmento C-terminal da proteína NS1 do ZIKV. Além disso, serão empregados diferentes adjuvantes e sistemas de entrega (derivados atóxicos da toxina LT de ETEC, MPLA, flagelina de Salmonella, esporos de B. subtilis, lipossomos, e VLPs) e sistemas de administração parenteral (intramuscular e subcutânea) e de mucosa (sublingual e nasal). Vale destacar que todas as formulações vacinais serão testadas em modelos experimentais in vitro e in vivo já implantados no LDV e no LV. Para os ensaios in vitro, serão utilizadas diferentes linhagens celulares e amostras de soro colhidas de pacientes em ensaios de plaqueamento viral e PCR em tempo real para quantificação de genomas virais. Ressalta-se ainda que alguns ensaios serão feitos também por meio de citometria, com execução mais rápida e de maior precisão. Os ensaios in vivo envolverão o uso de linhagens de camundongos modificadas susceptíveis a infecção pelo vírus (AG129 e AB6) com deficiência na expressão de receptor para IFN tipo I e II. Tais linhagens mostram-se particularmente sensíveis à infecção por DENV e ZIKV e serão utilizadas para a avaliação da imunidade protetora induzida por vacinação. Esta será avaliada por meio de ensaios como PRNT (neutralização viral), ADE (amplificação viral mediada por anticorpos) para o ZIKV. Adicionalmente, as respostas humoral e celular produzidas nos camundongos serão monitoradas pela presença de anticorpos específicos e linfócitos T (CD4+ e CD8+) em compartimentos sistêmicos e de mucosa. Esses ensaios serão fundamentais para testar a capacidade de anticorpos anti-ZIKV em neutralizar partículas virais (eficácia vacinal) assim como definir o papel da reatividade cruzada de anticorpos anti-DENV e anti-ZIKV na neutralização ou amplificação da replicação do ZIKV. As metodologias a serem empregadas no projeto foram estabelecidas previamente pela equipe do LDV e estão descritas em publicações do grupo voltadas para estudos com DENV ou, mais recentemente com o ZIKV. Este estudo tem como meta contribuir para a definição de novas formulações vacinais e a definição de modelos experimentais adequados para o estudo e controle do ZIKV.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.