Busca avançada
Ano de início
Entree

O sujeito e o patrimônio cultural industrial: uma análise da construção do sujeito a partir de suas memórias do complexo ferroviário de Assis

Processo: 18/12693-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Social
Pesquisador responsável:Eduardo Romero de Oliveira
Beneficiário:Geovana Souza Santana
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Assunto(s):Patrimônio cultural   Fatores psicossociais   Memória coletiva   Subjetividade   História oral   Narrativa oral   Pesquisa bibliográfica   Ferrovias   Assis (SP)

Resumo

Este projeto de pesquisa tem como objetivo estudar os moradores que residem no pátio ferroviário e na vila ferroviária de Assis atualmente, com o intuito de saber qual a relação desses moradores com as ruínas e como essas memórias contribuem para a elaboração de suas subjetividades. A partir de um levantamento bibliográfico feito na base SciELO foi possível verificar a escassez de trabalhos com viés psicológicos abordando a subjetividade em patrimônios culturais. A intenção da pesquisa é também trazer um olhar mais humano para essas discussões fazendo o uso das práticas psicológicas, principalmente psicossociais, que poderiam colaborar em ações de preservação patrimonial. Para isso serão feitas entrevistas com 12 desses moradores usando o método da história oral, sendo este comumente usados pela antropologia, mas facilmente adaptado a psicologia. Esperamos que, assim como a ferrovia no início de sua implantação causou grandes transformações na vida de quem conviveu com ela, ainda reverbere em suas ruínas e nas identificações e modos de pensar atuais de quem mora em seus antigos prédios e vilas, isso podendo ser verificado através das análises de suas subjetividades reconhecidas em suas memórias. O resultado esperado é de que, por meio da análise destas narrativas memorialistas, possamos afirmar que como a interação entre os moradores e o conjunto ferroviário de Assis contribui para a elaboração da subjetividade dos mesmos.