Busca avançada
Ano de início
Entree

Cidades e rios na bacia do Rio Tietê: Porto Feliz e Sorocaba

Processo: 18/06887-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Paisagismo
Pesquisador responsável:Norma Regina Truppel Constantino
Beneficiário:Giovana Lamarca do Carmo
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação (FAAC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Centro-Oeste paulista   Paisagem urbana   Espaço urbano   Áreas centrais   Cidades   Rios   Rio Tietê   Sorocaba (SP)

Resumo

As cidades formadas no interior Paulista no final do século XIX e início do século XX apresentam, ainda hoje, uma paisagem bastante homogênea, não só quanto ao aspecto da paisagem natural, mas também quanto à forma de ocupação e o desenho urbano. Observa-se que uma série de cidades foi implantada próxima aos rios, e outras no espigão divisor de bacias hidrográficas. Uma hipótese a ser analisada é a de que as cidades implantadas ao longo do rio Tietê apresentam um diferencial nesta relação, pois nas cidades já pesquisadas anteriormente, todas à beira de pequenos córregos, os corpos d´água não encontram-se inseridos na paisagem urbana. O recorte geográfico escolhido para o desenvolvimento da pesquisa é o estudo de duas cidades paulistas - com diferentes relações na sua formação urbana: uma foi o ponto de partida das monções de povoado e de comércio ao longo do século XVIII e a outra, favorecida pelo Caminho do Sul, era o principal entreposto no comércio de animais. No final do século XVIII, a maior parte dos tributos cobrados pelo governo da capitania de São Paulo provinha do comércio realizado nas feiras de Sorocaba, cobrado quando a tropa atravessava a ponte sobre o rio Sorocaba. O espaço urbano pode ser enfocado como variável dependente, sendo determinado pelos condicionantes naturais e sociais do meio em que se realiza. E também pode ser enfocado como variável independente, pois é capaz de determinar o modo de vida e alterar o meio natural. Considerando estas questões, pretende-se descrever como se processa nos dias atuais a relação de interferência entre as duas variáveis: rio e cidade. Os procedimentos metodológicos compreendem o levantamento da bibliografia pertinente ao tema e à história da formação das cidades, levantamento fotográfico e percursos de observação ao longo dos rios nos centros urbanos, assim como de suas margens e entorno próximo, a pesquisa documental nos arquivos municipais, incluindo legislação, planos e projetos, além da sistematização dos dados coletados e confecção de mapas e tabelas. Estes procedimentos possibilitarão descrever a relação de interferência entre as duas variáveis, observando alguns aspectos: a questão das permanências, a forma de ocupação, a sua inserção nos Planos Diretores Participativos e outras legislações municipais e as relações existentes entre os habitantes da cidade e o rio. As cidades escolhidas são: Porto Feliz e Sorocaba.