Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do efeito da agregação de fenotiazinas na produção fotoinduzida de espécies reativas de oxigênio

Processo: 18/11840-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Radiologia e Fotobiologia
Pesquisador responsável:Christiane Pavani
Beneficiário:Helenyce Reis do Nascimento
Instituição-sede: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Vergueiro. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Terapia fotodinâmica   Oxigênio singleto   Fenotiazinas   Fármacos fotossensibilizantes   Azul de metileno   Espécies de oxigênio reativas

Resumo

A Terapia Fotodinâmica é uma modalidade terapêutica considerada adjuvante ou alternativa para tratamentos de câncer, processos infecciosos e outras doenças. O processo é baseado em três componentes: luz visível, uma molécula fotossensibilizadora e oxigênio. O fotossensibilizador se acumula seletivamente no tecido alvo e após a ativação por luz, gera espécies oxidativas que consequentemente causam a morte celular. Existem 2 tipos de mecanismos fotoquímicos em PDT: reações do tipo I que envolvem a produção de diferentes espécies reativas de oxigênio, principalmente radicais e as reações do tipo II que resultam na produção de oxigênio singlete. Devido ao baixo custo, o azul de metileno, uma molécula da classe das fenotiazinas, tem sido um agente fotossensibilizador extremamente difundido no Brasil. Outros FS pertencentes a esta classe têm sido pouco estudados, entre eles o Azure A, Azure B e o Dimetil azul de metileno, podendo ser interessantes para aplicação em PDT uma vez que, por apresentarem similaridade estrutural ao azul de metileno, podem apresentar atividade equivalente ou mesmo superior. Relatos na literatura a respeito da efetividade da PDT com AM são conflitantes. Em especial, devido às peculiaridades físico-químicas, o AM pode ter sua atividade modulada pelo meio em que é veiculado devido ao seu mecanismo de ação ser definido por seu estado de agregação, porém estudos sistemáticos com esta abordagem ainda são escassos. Neste sentido, a identificação das relações entre agregação, mecanismo de ação e efetividade, bem como o estabelecimento de meios e formulações que possam favorecer o mecanismo mais efetivo são essenciais. Este trabalho tem como objetivo a quantificação de produção de espécies reativas de oxigênio geradas pela fotoativação das fenotiazinas Azul de Metileno, Azure A, Azure B e Dimetil azul de metileno. Serão utilizados diferentes meios em que a agregação dos fotossensibilizadores possa ser modulada. Deseja-se estabelecer relação entre o estado de agregação das fenotiazinas e o mecanismo fotoquímico, reação do tipo I (radicalar) ou tipo II (via oxigênio singlete), além de comparar o potencial oxidativo destes fotossensibilizadores.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.