Busca avançada
Ano de início
Entree

Repelentes de longa duração contendo misturas de ativos em associação com carreadores lipídicos nanoestruturados para combate à propagação de arboviroses

Processo: 18/14734-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2018
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Leonardo Fernandes Fraceto
Beneficiário:Daniele Carvalho Abrantes
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Sorocaba. Sorocaba , SP, Brasil
Assunto(s):Nanobiotecnologia   Repelentes de insetos   Hidrogéis   Carreadores lipídicos nanoestruturados   Infecções por Arbovirus   Aedes aegypti

Resumo

O mosquito Aedes aegypti representa uma grande ameaça para milhões de seres humanos em todo o mundo, pois atuam como vetor de importantes arboviroses, como a Dengue, a Chikungunya, a Zika e a Febre Amarela. Com isso, alternativas que possam evitar o contato do mosquito com o Homem continuam sendo uma das estratégias recomendadas por órgãos da saúde. Dentre as alternativas mais utilizadas tanto pelo baixo custo, quanto pela rapidez e praticidade é o uso de repelentes. Atualmente, o repelente sintético mais utilizado contra o Aedes aegypti é o DEET, no entanto pode causar Encefalopatia em crianças, dessa forma uma alternativa sintética ou botânica é desejável. Além deste, o geraniol, icaridina e IR3535 mostraram bons resultados em estudos anteriores. Sendo assim, o uso de nanopartículas para encapsular esses compostos é uma alternativa para se produzir formulações mais eficazes, promovendo liberação sustentada e reduzindo a toxicidade, além de aumentar a estabilidade da formulação. Este projeto propõe o desenvolvimento de Carreadores Lipídicos Nanaoestruturados (CLN) contendo geraniol e icaridina, e geraniol e IR3535 os quais serão incorporados em uma matriz de gel de celulose. Os CLNs serão caracterizados quanto a distribuição de tamanho, polidispersidade, potencial zeta, eficiência de encapsulação, caracterização por calorimetria diferencial de varredura, caracterização por espectroscopia de infravermelho com transformada de Fourier, microscopia e estabilidade físico-química. Serão também realizados ensaios de permeação in vitro, citotoxicidade e ensaios in vivo. Além disso, pretende-se avaliar a atividade biológica destas formulações contra o Aedes em comparação a produtos comerciais. Sendo assim, a presente proposta objetiva o desenvolvimento de formulações repelentes de longa duração, com boa estabilidade e baixa toxicidade que possam ser utilizadas na prática, contribuindo com a redução das arboviroses transmitidas pelo Aedes aegypti. (AU)

Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (6 total):
Mais itensMenos itens
Folha da Região (Araçatuba, SP): Repelente nanotecnológico da Unesp vence prêmio (11/Ago/2020)
Investe São Paulo: Repelente nanotecnológico da Unesp vence prêmio de inovação (11/Ago/2020)
Folha Nobre: Repelente nanotecnológico da Unesp vence prêmio de inovação (11/Ago/2020)
Portal do Governo do Estado de São Paulo: Repelente nanotecnológico da Unesp vence prêmio de inovação (10/Ago/2020)
Notícias de Campinas: Repelente nanotecnológico da Unesp vence prêmio de inovação (10/Ago/2020)
Mix Vale: Repelente nanotecnológico da Unesp vence prêmio de inovação (10/Ago/2020)