Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação do metabolismo de aldeídos no estabelecimento da cardiomiopatia induzida por doxorrubicina: efeito preventivo e terapêutico da Alda-1

Processo: 18/14491-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Patricia Chakur Brum
Beneficiário:Thiago Nunes de Menezes
Instituição-sede: Escola de Educação Física e Esporte (EEFE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/22814-5 - Câncer e coração: novos paradigmas de diagnóstico e tratamento, AP.TEM
Assunto(s):Estresse oxidativo   Cardiotoxicidade   Cardiologia

Resumo

A doxorrubicina é um antibiótico com alta eficácia no tratamento do câncer, entretanto, ela pode provocar cardiotoxicidade, limitando muitas vezes a sua utilização na clínica. Esta droga pode aumentar em até 20% a chance de o paciente desenvolver cardiomiopatia ou mesmo insuficiência cardíaca, e os mecanismos fisiopatológicos envolvidos ainda são controversos. Acredita-se que o estabelecimento do dano cardíaco induzido pela doxorrubicina ocorre pela sua interferência negativa no metabolismo mitocondrial, resultando em acúmulo de radicais livres e consequente produção de aldeídos altamente reativos e cardiotóxicos. Até o momento não existem terapias capazes de abolir ou minimizar os efeitos cardiotóxicos da doxorrubicina e, portanto, a descoberta de alternativas terapêuticas capazes de bloquear a disfunção metabólica cardíaca induzida pela doxorrubicina é de extrema importância. A ativação seletiva da enzima mitocondrial aldeído desidrogenase 2 (ALDH2), a qual é responsável por remover aldeídos cardiotóxicos, é capaz de reduzir o estresse de aldeídos cardíaco, restaurando o metabolismo mitocondrial, minimizando o estresse oxidativo e melhorando a função cardíaca de ratos com insuficiência cardíaca. Considerando a ausência de estratégias farmacológicas efetivas contra o problema exposto, nossa proposta consiste em avaliar o potencial terapêutico da ativação farmacológica sustentada da ALDH2 (utilizando Alda-1) na prevenção e tratamento da cardiotoxicidade induzida por doxorrubicina. Os resultados obtidos poderão abrir uma nova perspectiva no desenvolvimento de ferramentas que anulem ou minimizem os efeitos deletérios da doxorrubicina no coração.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.