Busca avançada
Ano de início
Entree

Enxertia entre quiabeiro e vinagreiras seria estratégia eficiente de convivência com nematóides de galha

Processo: 18/15966-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Leila Trevisan Braz
Beneficiário:Rafaela Guio Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Olericultura   Produtividade   Resistência genética vegetal   Controle fitossanitário   Enxertia (fitotecnia)   Nematoides   Meloidogyne   Hibiscus   Delineamento experimental

Resumo

Os nematoides de galha (Meloidogyne spp.) constituem o principal desafio fitossanitário da cultura do quiabeiro. O manejo destes fitoparasitas é complexo, e, sempre que disponível, recomenda-se utilizar resistência genética como controle. Todavia, não há relatos de resistência genética em quiabeiro ou mesmo dentro do gênero Abelmoschus. A enxertia intergenérica vem sendo abordada como alternativa de manejo para este patossistema. Alguns estudos indicam o uso de espécies de vinagreira como potenciais porta-enxertos, pois estas são resistentes as principais espécies de nematoides de galha e compatíveis para enxertia com quiabeiro. Todavia, há necessidade de se avaliar se a enxertia em vinagreira seria capaz de manter o patamar de produção na presença de nematoide. Nesse sentido, objetiva-se avaliar, o desempenho de quiabeiro enxertado em vinagreira na presença e na ausência de três espécies de nematoides de galha. Será adotado delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 4x4 com dez repetições. O primeiro fator será constituído pelos porta-enxertos: vinagreira roxa (Hibiscus acetosella Welw. Ex Hiern), vinagreira flor-de-veludo (Hibiscus cannabinus L.), autoenxertia e pé franco. O segundo fator será constituído de inoculação de 5.000 ovos e juvenis de segundo estádio de Meloidogyne incognita, M. javanica e M. enterolobii, e testemunha não inoculada. Serão mensurados o desenvolvimento vegetativo, o desempenho agronômico e a reprodução dos nematoides.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.