Busca avançada
Ano de início
Entree

Detecção e caracterização molecular de piroplasmídeos em quirópteros no centro-oeste brasileiro

Processo: 18/16804-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2018
Vigência (Término): 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Marcos Rogério André
Beneficiário:Taline Revollo Menezes
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Theileria   Chiroptera   Babesia   Piroplasmida   Filogenia molecular

Resumo

Piroplasmida é uma ordem do filo Apicomplexa que compreende os gêneros Babesia, Rangelia, Cytauxzoon e Theileria. São parasitas de células sanguíneas que afetam animais vertebrados, podendo causar doenças graves em animais e ocasionalmente em humanos. Sabe-se que a maioria das zoonoses possuem como fonte de infecção animais selvagens, sendo assim de grande importância a investigação da circulação de patógenos nesses animais, os quais apresentam contato direto com seres humanos em muitas regiões do país. Morcegos são os vertebrados mais geograficamente dispersos, sendo encontrados em numerosos continentes e podendo ser parasitados por uma grande diversidade de ectoparasitas e patógenos. Embora estudos realizados em inúmeros países mostraram que morcegos são susceptíveis à infecção por diversas espécies de piroplasmas, inexistentes são os estudos no Brasil acerca da ocorrência de piroplasmídeos neste grupo de mamíferos. Considerando a grande variedade de animais da ordem Chiroptera no Brasil, o presente estudo tem como objetivo investigar a presença e caracterizar o DNA de piroplasmídeos em amostras de baço de quirópteros amostrados em região periurbana de Campo Grande, estado do Mato Grosso do Sul, centro-oeste do Brasil. Para tal, entre junho/2017 a março/2018, 135 amostras de baço coletadas de morcegos (37 da espécie Artibeus lituratus, 32 Artibeus planirostris, 11 Myotis nigricans, 23 Platyrrhinus lineatus, 1 Glossophaga soricina, 5 Carollia perspicillata, 3 Molossus molossus, 15 Phyllostomus discolor, 1 Molossops temminckii, 4 Eumops sp., 1 Chiroderma villosum,1 Artibeus sp. e 1 ainda não identificado) serão submetidas à extração de DNA e ensaios de PCR convencional para piroplasmídeos baseados nos genes 18S rRNA e cox-1. As amostras positivas serão purificadas e sequenciadas pelo método de Sanger. As sequências obtidas serão submetidas à inferências filogenéticas para posicionamento das mesmas dentro de um parentesco evolutivo com espécies de piroplasmídeos detectadas em seres humanos, morcegos, animais domésticos e selvagens no Brasil e outras partes do mundo. O presente trabalho contribuirá para o entendimento da diversidade genética de piroplasmídeos circulantes em quirópteros no Brasil.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.