Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da fluoxetina e da estimulação elétrica profunda do núcleo dorsal da rafe sobre o comportamento de ratos no Labirinto em T Elevado e sobre a neurotransmissão serotonérgica e GABAérgica

Processo: 18/10530-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2018
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Fisiológica
Pesquisador responsável:Milena de Barros Viana
Beneficiário:Mariana Santos Carvalho de Faria Silva
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Assunto(s):Triptofano hidroxilase   Labirinto em cruz elevado

Resumo

Resultados prévios obtidos com o uso da técnica de estimulação encefálica profunda (DBS), administrada na porção dorsal do núcleo dorsal da rafe (DRD) e nas asas laterais (alNDR) da mesma estrutura, em ratos, mostrou efeito ansiolítico da estimulação do DRD e efeito panicolítico da estimulação das alNDR no modelo do labirinto em T elevado (LTE). O procedimento aumentou também a expressão da proteína c-Fos em regiões prosencefálicas relacionadas à ansiedade, como o córtex pré-frontal, a amígdala medial e o septo lateral. O presente trabalho visa melhor investigar os efeitos da DBS sobre respostas comportamentais de defesa relacionadas à ansiedade e ao pânico. Para tanto, em um primeiro estudo será verificado se o tratamento crônico com o inibidor seletivo de receptação de serotonina (ISRS) fluoxetina, utilizado na clínica como agente ansiolítico e panicolítico, potencializaria os efeitos do DBS no LTE. Em um segundo estudo, pretende-se também investigar a identidade neuroquímica das células ativadas nas diferentes subregiões do núcleo dorsal da rafe, através de dupla marcação para a proteína c-Fos e a enzima triptofano hidroxilase (Trp-OH), tanto em resposta à administração isolada da técnica de DBS quanto em resposta ao tratamento combinado fluoxetina/DBS. Como tem sido proposto que neurônios situados nas alNDR e que regulam respostas de pânico seriam GABAérgicos (e não serotonérgicos) verificar-se-á também como os dois tratamentos mencionados interferem com a ativação de neurônios GABAérgicos neste subnúcleo do NDR, através de dupla marcação para a proteína c-Fos e para a enzima glutamato descarboxilase (GAD), a enzima limitante na síntese do GABA.