Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do consumo de vinho tinto no desenvolvimento da Periodontite Apical induzida em ratos

Processo: 17/27219-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2018
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Endodontia
Pesquisador responsável:João Eduardo Gomes Filho
Beneficiário:Renan Dal Fabbro
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/05148-2 - Efeito do estresse crônico na lesão periapical induzida em camundongos, BE.EP.DR
Assunto(s):Vinho   Consumo de bebidas alcoólicas   Periodontite periapical   Polifenóis   Modelos animais de doenças

Resumo

O consumo de vinho é um hábito comum em todo o mundo, sendo uma das principais fontes de polifenóis através da dieta, dentre os quais resveratrol e quercetina demonstram atividade osteo-imune-protetora no hospedeiro. Além disso, a baixa concentração alcoólica presente no vinho tinto, aliada ao consumo leve, também contribui para regulação do equilíbro ósseo. Contudo, não há estudos que relacionem os compostos presentes no vinho tinto com endodontia e mais especificamente, a ação sistêmica destes na Periodontite Apical. O objetivo deste estudo será analisar e comparar o desenvolvimento da Periodontite Apical em ratos com dieta normal ou dieta suplementada com consumo de vinho tinto. Para tanto, 32 ratos albinos Wistar, todos recebendo a indução da periodontite apical, serão alocados em 4 grupos da seguinte forma: Controle (C) dieta normal; Vinho Tinto (VT) administração de 4,28 mL/kg de vinho tinto via gavagem uma vez ao dia; Álcool (ALC) administração de uma solução álcoólica à 12.5% via gavagem uma vez ao dia; e Resveratrol+Quercetina (RESV+Q) administração de uma solução contendo as mesmas quantidades destes compostos presentes no vinho tinto via gavagem, preparada com os compostos Resveratrol (R5010 - pureza e99% - Sigma) e Quercetina (Q4951 - pureza e95% - Sigma). Durante todo o período experimental, os animais e a ração consumida serão pesados diariamente. Após 30 dias da indução da lesão e administração das dietas, será realizadas coleta sanguínea para em seguida realizar a eutanásia dos animais visando analisar e comparar microtomgraficamente e histometricamente a Periodontite Apical; analisar e comparar os tecidos da região periapical de dentes de ratos utilizando a expressão das proteínas TRAP, OPG e RANKL como indicadores celulares de predisposição à reabsorção; analisar e comparar os tecidos da região periapical de dentes de ratos utilizando a expressão das citocinas IL-1², IL-10 e TNF-± como indicadores de inflamação local; analisar e comparar a expressão das citocinas IL-1² e IL-10 como indicadores de inflamação sistêmica; analisar e comparar as concentrações de neutrófilos, eosinófilos, linfócitos e monócitos entre os grupos experimentais através de análise hematológica; analisar e comparar as concentrações dos marcadores de atividade celular do metabolismo ósseo: cálcio, fósforo e fosfatase alcalina. (AU)