Busca avançada
Ano de início
Entree

Identidade e questões de gênero nas traduções brasileira e norte-americana de La casa de los espíritus, de Isabel Allende

Processo: 18/17944-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de novembro de 2018
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Linguística Aplicada
Pesquisador responsável:Lauro Maia Amorim
Beneficiário:Pâmela Berton Costa
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/18611-2 - Identidade e questões de gênero nas traduções brasileira e norte-americana de La Casa de los Espíritus, de Isabel Allende, BE.EP.DD
Assunto(s):Tradução   Romance   Gêneros (grupos sociais)   Identidade de gênero   Feminino   Português do Brasil   Língua inglesa   Escritores   Chilenos

Resumo

Este projeto de pesquisa de doutorado direto dá continuidade aos nossos estudos que se iniciaram em nível de mestrado comparando as traduções para o Português Brasileiro e para o Inglês com o original em espanhol de La casa de los espíritus da escritora chilena Isabel Allende, uma das obras mais importantes do pós-boom - movimento literário da América Latina que deu destaque à voz dos marginalizados, sobretudo das mulheres. Propomos neste projeto a realização de dois objetivos principais: analisar o corpus levantado durante a pesquisa de mestrado sob a ótica dos estudos feministas da tradução; e propor uma nova tradução para o Português dos trechos considerados problemáticos para uma leitura que favoreça o feminino, estabelecendo o destaque dado às questões de gênero como o parâmetro de aceitabilidade dessa nova tradução. Assim, pretendemos contribuir para o ainda incipiente campo dos estudos feministas da tradução no Brasil, além de ampliar o conhecimento sobre essa temática e problematizar as "falotraduções", ou seja, textos traduzidos que apagam ou silenciam as vozes femininas para atender - consciente ou inconscientemente - a critérios patriarcais. (AU)