Busca avançada
Ano de início
Entree

Escultoras brasileiras e seus trânsitos: reconhecimento artístico e relações de gênero (1940-1970)

Processo: 18/19315-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 27 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 09 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Artes - Fundamentos e Crítica das Artes
Pesquisador responsável:Ana Paula Cavalcanti Simioni
Beneficiário:Marina Mazze Cerchiaro
Supervisor no Exterior: Beatrice Joyeux-Prunel
Instituição-sede: Museu de Arte Contemporânea (MAC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : École Normale Supérieure, Paris (ENS), França  
Vinculado à bolsa:16/21513-4 - Escultoras dos trópicos. participação feminina e relações de gênero nas Bienais de São Paulo (1951-1965), BP.DR
Assunto(s):História da arte   Escultura

Resumo

Face a importante presença das mulheres na história da escultura moderna brasileira e nas Bienais de São Paulo, minha tese de doutorado visa a compreender como as dinâmicas de gênero afetam o reconhecimento e a circulação internacional das escultoras brasileiras (ou atuantes no Brasil) premiadas nas primeiras Bienais de São Paulo, entre 1951 e 1965. Este grupo é constituído por Felícia Leirner, Liuba Wolf, Lygia Clark, Maria Martins, Mary Vieira et Zélia Salgado, que tiveram uma internacionalização considerável. Vislumbra-se uma estada de pesquisa em Paris de cerca de seis meses na Ecole Normale Supérieur (ENS), supervisionada pela professora Béatrice Joyeux-Prunel. Os objetivos centrais são: 1) pesquisar sobre as Bienais de Paris realizadas entre as décadas de 1950 e 1960 visando comparar os dados de participação e premiação feminina desse evento com os das Bienais de São Paulo; 2)coletar dados sobre a circulação das escultoras (especialmente Lygia Clark e Mary Vieira) fora do Brasil, em particular na Europa; 3) assistir aos seminários do grupo Artl@s, dirigido por Beátrice Joyeux-Prunel, para aprofundar meu contato com as proposições teórico-metodológicas a respeito de uma história espacial e transnacional da arte.