Busca avançada
Ano de início
Entree

Hidróxidos duplos lamelares como catalisadores em processo foto-Fenton heterogêneo para a degradação de fármacos presentes em efluente hospitalar

Processo: 18/17517-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Raquel Fernandes Pupo Nogueira
Beneficiário:Nayara de Melo Costa Serge
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Processos oxidativos avançados   Hidróxidos duplos lamelares   Catalisadores   Fenton   Fármacos   Efluentes   Hospitais   Cromatografia líquida de alta eficiência   Carbono orgânico total

Resumo

Efluentes hospitalares apresentam alta concentração de resíduos farmacêuticos, contaminantes que não são totalmente eliminados por métodos convencionais de tratamento de esgotos. Para eliminar estes contaminantes os Processos de Oxidação Avançada (POA) têm merecido destaque, devido à capacidade do radical hidroxila (HO*) oxidar a matéria orgânica a CO2, H2O e íons inorgânicos. Neste estudo será avaliado um novo tipo de material como catalisador em processo foto-Fenton heterogêneo, os Hidróxidos Duplos Lamelares (HDL), com o emprego de radiação LED e solar para a degradação dos fármacos ciprofloxacina, carbamazepina e 5-fluorouracil presentes em efluente hospitalar. Serão sintetizados HDL com estruturas do tipo piroaurita (hidroxicarbonato de magnésio e ferro) contendo diferentes concentrações de cobre e diferentes ânions intercalados nas lamelas. Estes serão caracterizados por técnicas adequadas a fim de correlacionar a composição e estrutura à sua atividade. Inicialmente será avaliada a degradação dos fármacos em água purificada e posteriormente no efluente hospitalar. O processo de degradação será monitorado pelo decaimento da concentração dos fármacos por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (HPLC). Para a quantificação dos fármacos no efluente bem como os produtos de degradação será empregada a técnica de LC-MS a fim de elucidar o mecanismo de degradação mediado por HDL. A mineralização dos contaminantes orgânicos presentes no efluente será avaliada por determinações de Carbono Orgânico Total (COT). (AU)