Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência do polimento e de óxidos pigmentantes na resistência a flexão em três pontos de vitrocerâmicas comerciais

Processo: 18/17004-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2018
Vigência (Término): 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Ana Flávia Sanches Borges
Beneficiário:Flavia Carvallo Nery de Souza
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Dissilicato de lítio   Porcelana dentária   Cerâmicas

Resumo

O presente trabalho in vitro tem como objetivo avaliar a possível influência de polimento e de óxidos pigmentantes na resistência à flexão em três pontos de vitrocerâmicas disponíveis comercialmente. Os dados serão comparados entre duas vitrocerâmicas, considerando que as diferenças de composição e processamento podem acarretar em comportamento mecânico distintos. Para isso, um bloco para CAD/CAM de dissilicato de lítio (IPS e.max CAD®, Ivoclar Vivadent) A1, um bloco de dissilicato de lítio A3, um bloco de silicato de lítio reforçado por zircônia (Celtra Duo®, Dentsply Sirona) e um bloco de silicato de lítio reforçado por zircônia A3 serão cortados em maquina de corte digital utilizando um disco diamantado (245 rpm, sob refrigeração) em barras de 4mm largura X 2mm espessura X 14mm comprimento, de acordo com a norma ISO 6872. Além disso, outros blocos dos mesmos materiais e coloração serão cortados em barras de 5mm largura X 3mm espessura X 14mm comprimento e polidos em lixas de carbeto de silício (granulação 320) acopladas em politriz metalográfica (Aropol 2V, Arotec) até atingir as medidas propostas pela ISO 6872. Dessa forma serão obtidos 8 grupos compostos por 10 barras de cada material (n=10/grupo). Inicialmente, essas barras serão submetidas a teste de flexão em 3 pontos utilizando um dispositivo metálico com célula de carga de 5000 N em velocidade constante de 0,5 mm/min através de uma máquina de ensaios universal KRATOS serie KE e com auxílio do programa para automação do ensaio Tesc® 2.0. A análise fractográfica qualitativa dos espécimes fraturados será realizada estereomicroscópio digital Axio Zoom.V16. Os dados obtidos serão organizados e, se apresentarem distribuição normal, serão submetidos a ANOVA e complementado com teste Tukey; se houver distribuição não-normal, serão submetidos aos testes não paramétricos Kruskal-Wallis e Dunn. Para todos os casos, o nível de significância adotado é de 5% (p<0,05).