Busca avançada
Ano de início
Entree

Articulações pan-americanas: lugares da América e do arquiteto no Entreguerras a partir dos congressos pan-americanos de arquitetos

Processo: 18/16408-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 30 de novembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História Moderna e Contemporânea
Pesquisador responsável:Josianne Francia Cerasoli
Beneficiário:Leonardo Faggion Novo
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):História da arquitetura   História do urbanismo   Pan-americanismo   Congressos   Américas   Século XX

Resumo

O presente projeto de pesquisa tem como objetivo compreender os efeitos das articulações entre os diferentes lugares da arquitetura e da América no período do Entreguerras a partir das cinco primeiras edições dos Congressos Pan-Americanos de Arquitetos (1920, 1923, 1927, 1930 e 1940). Para isso, serão analisados, por um lado, os discursos e teses elaborados para cada edição dos congressos, publicadas oficialmente pelo Comité Ejecutivo de cada encontro sob o título de Actas y Trabajos e os debates nas páginas de revistas especializadas dos cinco países cujo engajamento foi mais constante nas edições delimitadas (Argentina, Brasil, Chile, Uruguai e Estados Unidos). Por outro, serão privilegiados documentos que nos permitam entender a dimensão diplomática dessa pauta, como os Relatórios do Ministério das Relações Exteriores do Brasil e os boletins da Pan-American Union. As hipóteses de trabalho partem do pressuposto de que os embates profissionais bem como a dimensão simbólica da produção desses arquitetos e os debates políticos e teóricos, ou intelectuais, sobre o papel do continente frente às novas dinâmicas globais possuem uma implicação mútua. Portanto, as diferentes defesas e polêmicas sobre estilos e movimentos arquitetônicos e práticas profissionais produziam efeitos, na mesma medida em que eram tensionados, pelas elaborações sobre o papel do continente entre as duas guerras mundiais ocorridas no século XX. A partir desses aspectos, pretende-se investigar e explicitar as os efeitos das articulações operadas nesses discursos pelos profissionais no período do Entreguerras nas disputas acerca da ideia de um consenso continental sobre os projetos pensados para e pelos arquitetos americanos e como isso possibilitou a eleição da arquitetura como linguagem politicamente efetiva e culturalmente significativa frente às plurais leituras do pan-americanismo. (AU)