Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização microestrutural e corrosão eletroquímica de aço superduplex modificado com boro produzido por conformação por spray

Processo: 18/19968-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2018
Vigência (Término): 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Metalurgia Física
Pesquisador responsável:Guilherme Zepon
Beneficiário:Ricardo Mimo Halak
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/05987-8 - Processamento e caracterização de ligas metálicas amorfas, metaestáveis e nano-estruturadas, AP.TEM
Assunto(s):Boro   Corrosão

Resumo

Elevadas resistências ao desgaste e à corrosão são requisitos básicos para materiais empregados em condições severas tais como as encontradas no setor petroquímico. Os aços inoxidáveis superduplex são possíveis candidatos a serem considerados em tais aplicações devido à sua interessante combinação entre propriedades mecânicas e excelente resistência à corrosão. Os aços inoxidáveis superduplex, ao serem modificados com adições de boro, podem apresentar uma matriz resistente à corrosão e reforçada com boretos resistentes ao desgaste. O processo de conformação por spray é uma interessante rota para produção de aços inoxidáveis contendo boro por favorecer a formação de uma microestrutura densa, refinada e homogênea. Trabalhos recentes comprovaram que aços superduplex modificados com boro e processados por conformação por spray apresentam excelente resistência ao desgaste. Entretanto, a resistência a corrosão desses aços ainda não foi avaliada. O propósito deste projeto de iniciação científica é o de caracterizar a microestrutura e avaliar a resistência à corrosão por métodos eletroquímicos de um aço inoxidável superduplex contendo boro e produzidos por conformação por spray. Será avaliada uma liga com composição na qual os boretos se formam ao final da solidificação em uma reação do tipo eutética e que a composição permita a formação de uma matriz com frações de ferrita e austenita balanceadas. A microestrutura será caracterizada através de microscopia ótica, difração de raios-X e microscopia eletrônica de varredura. Ensaios de polarização potenciodinâmica seguida de inspeção da superfície atacada serão utilizados na avaliação da resistência à corrosão das ligas ao ataque por pites. Ao final do trabalho, espera-se confirmar se (i) a adição de boro induziu a formação de boretos duros dispersos em uma matriz inoxidável duplex e (ii) se a microestrutura resultante possui elevada resistência a corrosão em meios ricos em íons cloretos.