Busca avançada
Ano de início
Entree

Aloimunização eritrocitária na doença falciforme: identificação de variantes do sistema rh e de marcadores imunológicos

Processo: 17/26950-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2018
Vigência (Término): 31 de outubro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Simone Kashima Haddad
Beneficiário:Evandra Strazza Rodrigues Sandoval
Instituição-sede: Hemocentro de Ribeirão Preto. Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP (HCMRP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Sequenciamento de nova geração   Resposta imune

Resumo

A aloimunização eritrocitária na Doença Falciforme (DF) acomete mais de 30% dos indivíduos em terapia transfusional. É a principal complicação relacionada à transfusão sanguínea e pode estar relacionada à disparidade antigênica entre doadores e pacientes ou ainda com uma deficiência no controle da resposta imunológica celular. A profilaxia adotada para prevenir a aloimunização é o fornecimento de unidades de hemácias compatíveis com os antígenos mais imunogênicos, porém, a ocorrência de variantes dos genes RHD/RHCE muitas vezes faz essa estratégia se tornar ineficaz. Como alternativa, alguns centros utilizam a genotipagem, no entanto a maioria dos ensaios moleculares utilizados são incapazes de detectar novas mutações, predizer alelos nulos ou ainda fazer a triagem em massa de doadores e pacientes com rapidez. Em relação ao perfil imunológico, os pacientes com DF aloimunizados possuem uma alteração quantitativa e funcional nos linfócitos T reguladores e linfócitos T efetores. Como consequência, a produção de anticorpos e a síntese de citocinas inflamatórias também podem exibir atividades alteradas. Porém, não é conhecido o momento e o motivo que torna a atividade celular imunológica patogênica nestes indivíduos. Desta forma, para compreender as etapas do processo de aloimunização eritrocitária em pacientes com DF, este trabalho visa avaliar a frequência, a função de linfócitos T e o perfil de citocinas inflamatórias. Além disso, também serão determinadas as variantes dos genes RHD/RHCE em pacientes com DF aloimunizados por sequenciamento de nova geração.