Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo multi-bandas de objetos protoestelares na região de formação estelar CMA R1

Processo: 18/06822-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 30 de novembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Astronomia - Astrofísica Estelar
Pesquisador responsável:Vera Jatenco Silva Pereira
Beneficiário:Thais dos Santos Silva
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/10559-5 - Investigação de fenômenos de altas energias e plasmas astrofísicos: teoria, simulações numéricas, observações e desenvolvimento de instrumentação para o Cherenkov Telescope Array (CTA), AP.TEM
Assunto(s):Jatos protoestelares   Formação de estrelas

Resumo

A região de formação estelar CMa R1 corresponde a uma região formadora de estrelas em estágio tardio, com explosões passadas de estrelas massivas que mantém uma formação de estrelas moderadamente ativa atualmente, com uma baixa fração de discos circumstelares e com uma população de estrelas jovens "velhas" de baixa massa coexistindo com objetos muito mais jovens. Diversos estudos, realizados em diferentes comprimentos de onda, nesta região, tem mostrado que ela se trata de um excelente laboratório para a investigação de diversos fatores que podem interferir na formação de estrelas, como a influência de estrelas massivas em seus arredores, tanto no passado como no presente, e a presença de estrelas com discos em diferentes estágios evolutivos. Buscando melhor entender a formação e as primeiras fases da evolução desses objetos nosso grupo têm desenvolvido estudos teórico dos processos físicos referentes a ventos de estrelas do tipo solar e a discos protoestelares. Com o intuito de obter vínculos observacionais a estes estudos, nós propomos uma análise multi-bandas pioneira nesta região, utilizando dados do telescópio T80-Sul (colaboração com o projeto S-PLUS), dados em raios X, já estudados por nosso grupo e infravermelho (catálogos 2MASS e WISE). Com o conjunto de filtros disponíveis no T80 (por exemplo, H±, [OII], linhas HK do Ca, entre outros) obteremos dados sobre a região de formação estelar (distribuição do gás ionizado, atividade magnética, grau de turbulência, taxa de acreção circumstelar, etc.) de forma a colocar vínculos nos modelos teóricos propostos para a estrutura magnética de estrelas na pré-Sequência Principal e sobre a evolução de discos protoestelares.