Busca avançada
Ano de início
Entree

Overdentures mandibulares retidas por um ou dois implantes: comparação entre mini implantes e implantes convencionais com diferentes conexões - análise fotoelástica e por elementos finitos em 3D

Processo: 18/03136-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Marcelo Ferraz Mesquita
Beneficiário:Guilherme Almeida Borges
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba, SP, Brasil
Assunto(s):Método dos elementos finitos   Implantes dentários

Resumo

Este estudo avaliará o comportamento biomecânico de overdentures mandibulares retidas por um ou dois implantes (mini implantes e implantes convencionais com conexões cone morse, hexágono externo e hexágono interno), por meio da análise fotoelástica e de elementos finitos 3D sob aplicação de carga. Os grupos serão formados por modelos mandibulares fotoelásticos que serão modelados e inseridos em computador para a análise de elementos finitos simulando a posição de um mini implante na região mediana (Grupo M1); dois mini implantes na região dos caninos inferiores (Grupo M2); um implante cone morse na região mediana (Grupo CM1); dois implantes cone morse na região dos caninos inferiores (Grupo CM2); um implante hexágono externo na região mediana (Grupo HE1); dois implantes hexágono externo na região dos caninos inferiores (Grupo HE2); um implante hexágono interno na região mediana (Grupo HI1); dois implantes hexágono interno na região dos caninos inferiores (Grupo HI2). A análise fotoelástica será realizada com carga (150-N) bilateral e simultânea na região dos primeiros molares inferiores. Para os modelos de elementos finitos 3D uma carga (100-N) axial será aplicada na borda incisal dos incisivos centrais com ângulo de 30 graus. Os resultados serão analisados e comparados com análise estatística mais apropriada, visando verificar a concordância ou não dos padrões de distribuição e/ou valores quantitativos de tensão obtidos em cada técnica.