Busca avançada
Ano de início
Entree

Preparação e caracterização de nanocompósitos alginato/brucita para aplicação como embalagem

Processo: 18/19317-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2018
Vigência (Término): 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Francys Kley Vieira Moreira
Beneficiário:Gabriela Duarte Gomes
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Polímeros   Nanotecnologia

Resumo

A capacidade de nanopartículas inorgânicas em atuar como reforço mecânico para polímeros atrai interesse científico há várias décadas. Uma área de pesquisa onde tal conjunção se torna relevante é o desenvolvimento de plásticos biodegradáveis a partir do alginato, um polissacarídeo abundante, biocompatível e atóxico com potencial aplicação como filmes para embalagens e revestimentos comestíveis. Filmes de alginato podem ter suas propriedades mecânicas e de barreira estendidas com uso da nanotecnologia. Neste sentido, este projeto de iniciação científica traz como proposta o desenvolvimento de plásticos biodegradáveis de alginato reforçados com nanopartículas de brucita, (Mg(OH)2). A brucita é um mineral que vem despertando grande interesse na área de bionanocompósitos devido a sua atoxicidade, status como ingrediente alimentar, facilidade de preparação e propriedades como retardador de chama e agente de reforço. As nanopartículas de brucita serão sintetizadas por precipitação em fase homogênea e, posteriormente, incorporadas em matrizes de alginato por casting. O processo de obtenção dos nanocompósitos alginato/brucita será estudado em função das variáveis de composição (teor de plastificante e concentração de nanopartícula de brucita). A microestrutura e propriedades do nanocompósitos alginato/brucita serão avaliadas por difratometria de raios-X, técnicas de microscopia eletrônica, ensaios mecânicos de tração, análise térmica, permeabilidade ao vapor de água e dentre outras técnicas. Serão estabelecidas correlações entre morfologia e dimensões das nanopartículas de brucita com as propriedades finais e microestrutura dos nanocompósitos.