Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do alendronato de sódio em sítios ósseos distintos

Processo: 18/02919-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2018
Vigência (Término): 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Ana Paula de Souza Faloni
Beneficiário:Nathalia Mestre Pereira
Instituição-sede: Universidade de Araraquara (UNIARA). Associação São Bento de Ensino. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Histologia   Doenças ósseas   Biofísica   Biomecânica   Osteoclastos   Heterogeneidade   Difosfonatos   In vivo   Modelos animais de doenças

Resumo

Os bifosfonatos são antirreabsortivos utilizados para o tratamento de doenças ósseas, tais como a osteoporose. Esses medicamentos ligam-se ao tecido ósseo e ao serem englobados por osteoclastos, durante a atividade reabsortiva, induzem a apoptose dessas células. Apesar dos osteoclastos terem sido considerados todos iguais, estudos tem mostrado que essas células apresentam formação e atividade diferentes quando presentes em sítios ósseos distintos. Porém, não são encontrados na literatura estudos analisando se os antirreabsortivos afetam diferentemente as propriedades biofísicas e/ou biomecânicas de ossos distintos, bem como os osteoclastos desses sítios. Deste modo, o propósito do presente estudo consiste em investigar in vivo o efeito de um bifosfonato (Alendronato de Sódio) em sítios ósseos que diferem em origem embriológica (ectomesenquimal versus mesodérmica) e tipo de ossificação (intramembranosa versus endocondral). Para isto, 12 ratos machos adultos foram divididos em dois grupos que receberam injeções subcutâneas de Alendronato de Sódio (ALE) (1mg/ml/kg, 1 vez/semana) ou Solução Veículo (VEH) (0,009mg/ml/kg de solução salina, 1 vez/semana). Após 13 semanas de experimento, os animais foram submetidos à eutanásia. Foram removidos fêmur, tíbia e parietal esquerdos, além da 4a vértebra lombar, para análises de propriedades biofísicas e/ou biomecânicas. Maxilas e fêmures direitos foram fixados e processados para inclusão em parafina. Cortes corados com Picro-Sirius serão observados em microscópio de polarização para análise do arranjo e da distribuição do colágeno. Cortes submetidos à histoquímica para detecção da fosfatase ácida resistente ao tartarato (TRAP), marcador de osteoclastos, serão utilizados para a análise histomorfométrica, que consistirá na contagem do número de osteoclastos, obtenção de seu número de núcleos e área, além da mensuração da extensão linear da superfície de reabsorção. Os dados numéricos obtidos serão tabulados e submetidos à análise estatística, considerando-se p<0,05. Alguns resultados preliminares das analises biofísicas mostraram que na dose, na frequência e nos períodos empregados, o Alendronato de Sódio determinou aumento significante de volume ósseo e densidade óssea nos fêmures e tíbias em comparação à solução veículo.