Busca avançada
Ano de início
Entree

Aplicação do óxido de grafeno na microextração dispersiva em fase sólida visando a pré-concentração de metais em amostras líquidas

Processo: 18/10476-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2018
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Ivanise Gaubeur
Beneficiário:Joao Manoel de Lima Junior
Instituição-sede: Centro de Ciências Naturais e Humanas (CCNH). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Assunto(s):Microextração em fase sólida   Grafenos

Resumo

Procedimentos de separação e pré-concentração são muitas vezes necessários para a eliminação de interferentes, aumento de sensibilidade e melhoria dos limites de detecção. Tais procedimentos incluem a extração em fase líquida, extração em fase sólida, co-precipitação e precipitação. A extração em fase sólida convencional (batelada) apresenta muitas aplicações na determinação de analitos de diversos tipos, em baixas concentrações, e em matrizes complexas, como, por exemplo, ambientais, alimentícias e biológicas. As principais desvantagens desse tipo de extração são o alto consumo de reagentes, amostra e a baixa frequência analítica. Uma proposta para a simplificação do processo de extração e redução do consumo de reagentes e amostra é a microextração dispersiva em fase sólida (D-m-SPE). Esse tipo de microextração originou-se da microextração liquida-liquida dispersiva (DLLME) e se baseia na eficiente introdução de uma quantidade reduzida de fase sólida à uma amostra líquida. O óxido de grafeno, por apresentar grande área superficial, entre outras características desejáveis, tem encontrado aplicação na extração de metais. A grande maioria dos trabalhos relatados na literatura usa o óxido de grafeno em métodos para extração em coluna ou em batelada. O presente projeto tem como objetivo principal a utilização da D-m-SPE no desenvolvimento de um método analítico para a determinação de metais, como por exemplo, Ca, Al, Cu, Fe, Mn, Zn, Ti, Cd, Ni e Cr, presentes em amostras líquidas. Aproveitando todas as vantagens da D-m-SPE tem-se como objetivos específicos: (i) propor o uso do óxido de grafeno como fase sólida e (ii) explorar as vantagens da D-m-SPE combinada com a detecção dos metais por técnicas analíticas que permitam a análise direta de sólidos.