Busca avançada
Ano de início
Entree

Fertilidade do solo e desempenho agronômico na sucessão soja-milho adubados com composto de lodo de esgoto como fonte de micronutrientes no cerrado

Processo: 18/15152-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Thiago Assis Rodrigues Nogueira
Beneficiário:Adrielle Rodrigues Prates
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ilha Solteira. Ilha Solteira , SP, Brasil
Assunto(s):Adubação   Nutrição vegetal   Fertilidade do solo

Resumo

Em solos da região do Cerrado brasileiro, alguns micronutrientes são considerados limitantes para o cultivo agrícola, sendo necessário a suplementação desses elementos via fertilizantes. O composto de lodo de esgoto (CLE) apresenta em sua composição elevada quantidade de matéria orgânica e de nutrientes de plantas, podendo ser utilizado como um fertilizante orgânico. Por outro lado, ainda são poucos os estudos realizados com CLE como fornecedor de micronutrientes em condição de Cerrado. Neste contexto, pretende-se com este estudo, avaliar a viabilidade agronômica da aplicação do CLE como fonte de micronutrientes para plantas de soja e de milho cultivadas em solo com baixos teores desses elementos, monitorando os efeitos na fertilidade do solo, no estado nutricional, nos componentes de produção e na produtividade de grãos dessas culturas. Em 2017, um experimento foi instalado em condições de campo em Selvíria/MS, visando o cultivo de soja (safra) e milho (safrinha) em sucessão nos anos agrícolas 2017/2018 e 2018/2019. Foi adotado o delineamento experimental em blocos casualizados, com quatro repetições. Os tratamentos foram originados de esquema fatorial 4 x 2 + 2, sendo: quatro doses de CLE (5,0; 7,5; 10,0 e 12,5 Mg ha-1, base úmida), dois modos de aplicação (área total e nas entrelinhas das culturas) e dois tratamentos adicionais/controle (sem aplicação do composto e com adubação mineral convencional). Na safra 2018/19, no final do ciclo de cada cultura, serão coletadas amostras de terra (camada de 0-20 e 20-40 cm de profundidade) para avaliação da fertilidade do solo (M.O., pH, CTC, H+Al, Al, SB, V, N-Total, P, K, Ca, Mg, S, B, Cu, Fe, Mn, Ni e Zn). Em ambas as culturas, serão avaliados o estado nutricional, os componentes de produção, o índice SPAD, a capacidade de extração e a exportação de nutrientes e a produtividade de grãos. Os resultados obtidos serão submetidos à ANOVA e as médias comparadas pelo teste de Tukey ao nível de 5%, correlação e regressão polinomial.