Busca avançada
Ano de início
Entree

Órbita em torno de asteroides compostos por múltiplos corpos

Processo: 18/22338-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Aeroespacial
Pesquisador responsável:Antônio Fernando Bertachini de Almeida Prado
Beneficiário:José Batista da Silva Neto
Supervisor no Exterior: Josep J Masdemont
Instituição-sede: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). São José dos Campos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universitat Politècnica de Catalunya (UPC), Espanha  
Vinculado à bolsa:16/07248-6 - Estudo de órbitas para veículos espaciais em torno de asteroides, BP.DR
Assunto(s):Sistemas dinâmicos   Asteroides   Astrodinâmica

Resumo

Nos últimos anos, o estudo dos asteroides vem se destacando, o que vai além do importante estudo sobre a origem do sistema solar, diretrizes como a defesa planetária e a mineração de asteroides estão cada vez mais no centro do debate relacionado aos asteroides. Atualmente, o risco de colisão de um asteroide com a Terra é considerado pequeno, mas não é insignificante, e as estimativas atuais são baseadas em asteroides já conhecidos, com muitos outros ocultos das observações atuais. A mineração de asteroides está aumentando o interesse comercial na exploração do espaço, onde o sucesso pode inaugurar uma nova era na exploração espacial. Dentro deste novo contexto, os asteroides se tornaram um dos alvos preferidos das missões espaciais do espaço profundo. No entanto, os asteroides geralmente são corpos pequenos, onde a força gravitacional rivaliza com outras forças perturbadoras, como a pressão da radiação solar e a perturbação do terceiro corpo, como é sabido hoje em dia muitos desses asteroides são sistemas de múltiplos corpos. Isso faz com que as órbitas em torno desses corpos sejam mais instáveis, tornando necessária uma manutenção constante da órbita da espaçonave. E, como é bem conhecido na literatura e em aplicações práticas, a melhor maneira de economizar combustível na manutenção da órbita da espaçonave é colocar a espaçonave em uma órbita periódica ou quase periódica. Com isso em mente, este projeto tem como objetivo analisar as órbitas periódicas e quase-periódicas, e suas estabilidades, para o asteroide 65803 Didymos (duplo sistema), alvo da missão AIDA, e o asteroide 2001SN263 (sistemas triplos), possível alvo de a missão brasileira ASTER. A análise destes sistemas será feita utilizando o problema restrito circular problema de três corpos em três dimensões e suas variantes que consideram algumas forças perturbadoras (ex.: pressão de radiação solar). No final do projeto, espera-se encontrar informações suficientes para determinar as melhores regiões para a manutenção da órbita da espaçonave considerando os objetivos das missões.