Busca avançada
Ano de início
Entree

Padrão inflamatório morfológico e imuno-histoquímico do reparo alveolar em camundongos com fenótipo esqueletal osteopetrótico tratados com bifosfonato nitrogenado

Processo: 18/14488-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Pesquisador responsável:Mariza Akemi Matsumoto
Beneficiário:Gustavo Baroni Simionato
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Cirurgia bucomaxilofacial   Inflamação   Reparação alveolar   Fenótipo   Difosfonatos   Imuno-histoquímica   Resposta inflamatória   Histomorfometria   Camundongos

Resumo

A ação dos bifosfonatos nitrogenados (BFs) consiste em inibir a reabsorção do tecido ósseo por meio de sua capacidade de interferir na organização e função das células osteoclásticas, tornando-o altamente mineralizado e pouco reativo, favorecendo a instalação da osteonecrose dos maxilares quando associado a procedimento invasivo na cavidade bucal. No entanto, estudos tem demonstrado que além de sua interferência direta sobre a dinâmica óssea, o sistema imunológico também pode ser acometido pela sua administração crônica, não sendo o fator qualidade óssea o único a ser considerado. O objetivo do presente trabalho é analisar o padrão de resposta inflamatória durante o reparo alveolar de camundongos 129/Sv-WT comparando-o com o 129/Sv 5-LOKO, cujo fenótipo ósseo de mostra osteopetrótico devido a ausência da enzima 5-leucotrieno, com e sem administração do BF zoledronato (ZL). Oitenta camundongos machos com 4 a 6 semanas, irão compor os seguintes grupos: WTc e 5-LOKOc - tratados com soro fisiológico 0,9% estéril via IP, e WTzl e 5-LOKOzl - tratados com 0,5 mg/Kg de ZL via IP. Ambas soluções serão administradas uma vez por semana. Após a quarta aplicação, os incisivos superiores serão extraídos. Após 3, 7, 14 e 30 dias, os animais serão submetidos a eutanásia e suas maxilas direitas removidas para análise dos alvéolos por meio de cortes histológicos corados com H.E. a fim de se descrever os eventos histológicos nos respectivos períodos e histomorfometria considerando: fibras colágenas, fibroblastos, vasos sanguíneos, matriz óssea, osteócitos e lacunas, osteoclastos, osteoblastos e leucócitos, bem como marcação imuno-histoquímica para COX-2 e 5-LO. Os resultados da quantificação da histomorfometria e das células imunomarcadas serão quantificadas e os resultados submetidos à análise estatística.