Busca avançada
Ano de início
Entree

Cadastro e distribuição espacial de desastres relacionados a eventos geodinâmicos no Estado de São Paulo em 2018 - Geodesastres 2018

Processo: 18/21458-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 30 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Cláudio José Ferreira
Beneficiário:Rafaela Helena da Silva Alves
Instituição-sede: Instituto Geológico. Secretaria do Meio Ambiente (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Chuva   Mídia digital   Danos   Defesa civil

Resumo

O projeto insere-se no Plano de Desenvolvimento Institucional em Pesquisa do Instituto Geológico - PDIP-IG, aprovado pela FAPESP (processo 2017/50336-6), em seu objetivo de modernizar e ampliar a capacidade de realizar pesquisa sobre avaliação e monitoramento de riscos e desastres relacionados a eventos geodinâmicos extremos. O projeto atende especificamente ao objetivo do PDIP de melhorar: 1) as atividades operacionais rotineiras do cadastro de eventos e desastres já existente, 2) a capacidade de análise e interpretação dos dados e 3) as formas de disponibilização para a sociedade. Desde 2010, o Instituto Geológico mantém um Cadastro de Eventos e Desastres do Estado de São Paulo, atualmente com 21.595 registros, abrangendo o período entre 1997-2017. As principais fontes de informação são o sistema de registro de acidentes e desastres da Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil do Estado de São Paulo (SUPDEC) e àqueles veiculados em mídia eletrônica. O presente projeto alimentará o banco de dados com as informações referentes ao ano de 2018. Seu objetivo geral é manter atualizado um cadastro de acidentes e desastres relacionados a eventos geodinâmicos do Estado de São Paulo, subsidiando o monitoramento e a gestão de risco de desastres. Seus objetivos específicos são: 1) cadastrar e georreferenciar acidentes e desastres relacionados a eventos geodinâmicos do Estado de São Paulo, disponíveis em bancos de dados públicos e na mídia digital de 2018; 2) produzir indicadores estatísticos de desastres que exibam a distribuição e a evolução da criticidade entre os municípios do Estado de São Paulo, e permitam avaliar as práticas de gestão de risco de desastres; 3) divulgar sistematicamente a análise dos dados cadastrados; 4) comparar os procedimentos de cadastro e registro de acidentes e desastres em pelo meno um município com o atual cadastro com o interesse de identificar qualitativamente diferenças e lacunas que limitam a realização da análise de risco; 5) comparar os dados de levantamento de campo em pelo menos uma área de ocorrência de desastre com os dados levantados no cadastro de eventos com interesse de identificar qualitativamente possíveis lacunas no processo de registro da notícia. Inicialmente, a organização, tratamento e análise dos dados será elaborada em ambiente Web por meio da ferramenta Planilhas Google, plataforma tecnológica muito simples e de fácil interação. Prevê-se no decorrer do projeto, a mudança da plataforma de cadastro dos dados, considerando a necessidade de migração para um sistema de informações geográficas associado a um banco de dados mais seguro e instalado em servidor próprio do Instituto Geológico. Os resultados esperados consistem no aumento de cerca de 2000 registros ao banco de dados referentes ao ano de 2018, a produção de novos indicadores que reflitam a criticidade da distribuição de acidentes e desastre entre os municípios do Estado de São Paulo, a melhoria da divulgação dos dados quer seja na forma de boletins mensais quer seja na forma de um sistema de informações geográficas aberto às consultas espaciais.