Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção de nanocristais de celulose bacteriana para estabilização de nanoemulsões e transporte transepitelial de fármacos

Processo: 18/10508-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química
Pesquisador responsável:Angela Faustino Jozala
Beneficiário:Victória Soares Soeiro
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Inovação. Universidade de Sorocaba (UNISO). Sorocaba , SP, Brasil
Assunto(s):Nanocristais   Nanoemulsão   Enzimas   Celulose bacteriana

Resumo

A utilização de emulsões coloidais nanoemulsionadas livres de tensoativos, capazes de estabilizar através de partículas sólidas que ancoram nas fases da emulsão, possuem vantagens farmacotécnicas, biofarmacêuticas e concorrem para o desenvolvimento de processos ecologicamente amigáveis. Uma opção capaz de estabilizar emulsões é a aplicação dos nanocristais de celulose (NCC), proveniente de celulose bacteriana. A celulose bacteriana é produzida pela bactéria Gluconacetobacter xylinus, desprovida de lignina e hemicelulose, tem alta pureza química, cristalinidade, é inerte metabolicamente, atóxica e não alergênica. O processo de obtenção das NCC, mais utilizado, gera resíduos ambientais decorrente da utilização de técnicas por hidrólise ácida. Um método para obtenção de NCC, com melhores características e menores danos ambientais, é a hidrólise da celulose por via enzimática, utilizando celulase. A celulase é um dos sistemas enzimáticos multicomponentes com capacidade de hidrolisar ²-(1-4)-ligações em celulose. Devido a todos esses aspectos, o presente trabalho estudará a produção de NCC para estabilização de sistemas coloidais biomiméticos baseado em emulsões nanoestruturadas para transporte transepitelial de fármacos. Para tanto, a celulose bacteriana será obtida através do cultivo da bactéria G. xylinus. Os NCC serão formados com diferentes combinações de concentrações da enzima celulase. As amostras serão avaliadas nos parâmetros de formação dos NCC, o comportamento de adsorção dos NCC na interface de fluídos imiscíveis, o efeito do tamanho, forma, concentração e hidrofobicidade. Serão preparadas as formulações contendo fármacos modelos dos grupos 3 e 4 dos Sistemas de Classificação Biofarmacêutico (SCB). A avaliação da permeação transepitelial dos fármacos será realizada in vitro com membranas sintéticas usando células de difusão de Franz. Os resultados esperados são a obtenção de condições ideais para a formação de NCC, criar sistemas emulsionados estabilizados pelos NCC e melhorar a solubilidade e a permeabilidade transepitelial de fármacos modelo.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.